Vizinho foi responsável pelo sumiço de Cassiane

Chegou ao fim na manhã de terça-feira (2) o mistério sobre o desaparecimento da adolescente Cassiane Lima dos Santos, de 15 anos, sumida desde a última quinta-feira (27/11), quando foi vista pela última vez na residência da família, no bairro Cidade de Deus, em Teixeira de Freitas.

A Polícia Civil adotou algumas linhas de investigação, entre elas, fuga da adolescente ou sequestro para trabalhar o caso.

Aprofundando na investigação, os policiais ouviram familiares da menor e vizinhos na tentativa de descobrir o que aconteceu com a adolescente.IF

Ismael de Jesus Morais, 27 anos, foi preso na manhã de terça-feira, em frente ao seu local de trabalho, sob suspeita de ter cometido o assassinato de Cassiane.

Os fatos

A menor despareceu sem deixar pistas na quinta-feira (27/11), após ter sido deixada dormindo em casa, por volta das 6h40 da manhã, quando a mãe foi trabalhar e os irmãos menores saíram para a escola.

Ao chegar em casa no horário de almoço, dona Maria Aparecida, mãe de Cassiane, já não encontrou a filha, e apenas pôde perceber que a cama da menina desforrada e seu celular na cabeceira da cama sendo carregado. A genitora percebeu ainda vestígios de urina no colchão. Desesperada, procurou informações na vizinhança e com amigos e ninguém sabia nada sobre o paradeiro da menor.

Investigação

Ismael havia sido ouvido anteriormente pela delegada Kátia Cielber na sede da Deam, sob suspeita de participação no desaparecimento, mas negou qualquer envolvimento no caso.

As delegadas Andressa Ferreira e Kátia Cieber, então, solicitaram apoio a coordenadoria da 8ª Coorpin, através do coordenador Marcus Vinícius, para aprofundar as investigações a cerca da pessoa de Ismael, e descobriram que o mesmo possuía vida pregressa no crime, inclusive, respondia por estupro de vulnerável no Prado, onde passou algum tempo preso, além de ter sido detido em outras oportunidade por furto de veículo.

Prosseguindo com as investigações, foi solicitada uma perícia técnica na residência dele, onde foi encontrada uma abertura entre os muros da casa do acusado e da vítima, com espaço suficiente para acesso de uma pessoa.casas Ismael

Familiares contaram à polícia que Ismael havia sido flagrado uma vez no quarto da adolescente, quando ele relatou que havia ouvido gritos e pensou ser alguém invadindo a residência.

Ismael, que havia falado anteriormente às delegadas que no dia do crime havia se comportado de maneira normal, foi surpreendido pela sagacidade da equipe de Polícia Civil, que ao averiguar a folha de ponto do trabalho dele percebeu que no dia do crime o acusado chegou mais tarde do que de costume na empresa.

De posse de fortes indícios, a polícia solicitou a prisão preventiva do acusado e o prendeu na manhã de terça-feira na sede de uma empresa de cervejaria onde o mesmo trabalhava.

Prisão

Ismael, mesmo diante do confronto das provas que havia contra ele, negou a autoria do desaparecimento da menor. A negativa resistiu até o momento que o pai de Cassiane implorou para que o acusado entregasse o corpo da filha para que pudesse enterrá-la com dignidade. Nesse momento, Ismael haveria abaixado a cabeça e derramado uma lágrima.

O acusado, então, confessou o crime e revelou para os delegados onde havia enterrado a adolescente.

O crime

Ismael contou à polícia que no dia do crime entrou na residência da menor e a esganou, mas negou a prática da violência sexual.

O mesmo detalhou que após perceber que durante a esganadura havia ouvido um estalo, apossou-se de um fio de arame e enforcou a adolescente. Logo após o crime, Ismael pegou o corpo da menor, passou belo buraco que dava acesso aos dois quintais e a colocou em seu veículo, um Fiat Uno com vidros escuros, e dirigiu-se para às margens do rio Taitinga, que pertence a cidade de Alcobaça, onde abandonou o corpo em uma área de mata o cobrindo com algumas folhas.

Ismael dirigiu-se ao seu trabalho, onde ficou normalmente até o fim da tarde, quando se dirigiu novamente para a mata onde estava o corpo de Cassiane e a enterrou em uma cova rasa.IF

Perícia

O coordenador de Polícia  Técnica, Manoel Garrido, falou durante a entrevista coletiva feita pela Polícia Civil para a imprensa, ainda na tarde de terça-feira, que o corpo de Cassiane quando foi encontrado ainda estava com o arame envolto ao pescoço e  apresentava vestígios de abuso sexual (esperma), que só poderá ser confirmado no prazo de quinze dias, após o relatório das amostras enviadas para Salvador, capital baiana.

Agressão

Várias pessoas se aglomeraram na frente da delegacia, revoltadas pela crueldade e barbaridade cometida contra a adolescente. Na saída de Ismael da DP para o presídio, várias pessoas conseguiram ainda agredir o acusado, mesmo com forte esquema policial de proteção, com pedradas e golpes de capacete.

Nossa equipe acompanhou a transferência de Ismael para o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, onde vários motoqueiros ainda tentaram interceptar o veículo da polícia, sendo contidos por policiais militares do Ceto e Caema.

Passeata

Uma passeata organizada pela Escola Igualdade e Justiça, situada no bairro Vila Vargas, realizada na manhã de terça-feira (02), rodou as principais ruas do centro de Teixeira de Freitas.

A mobilização foi pelo desaparecimento da adolescente Cassiane Lima dos Santos, 15 anos, que estava sumida desde a manhã de quinta-feira (27), quando foi vista pela última vez pelos seus familiares na residência onde mora, na Quadra 03, no Bairro Cidade de Deus, em Teixeira de Freitas.

Com faixas, cartazes e blusas personalizadas, amigos e familiares gritavam por respostas e clamavam por informações que pudessem levar ao paradeiro da adolescente. Por Viviane Moreira/ O Povo News, fotos Repórter Coragem

Leia também:::

Corpo de Cassiane é encontrado em Taitinga

Cassiane Lima dos Santos, de 15 anos, estava desaparecida desde a manhã de quinta-feira, 27 de novembro. Na manhã desta terça-feira (02/12), alunos da Escola Igualdade e Justiça, onde ela estudava à tarde, Mais…

Cresce o número de jovens desaparecidas na Região do Extremo Sul

O número de jovens desaparecidas vem crescendo na região do Extremo Sul da Bahia. Diversos casos estão sendo registrados nas delegacias da região. E na maioria dos casos, são meninas entre 11 e 19 anos, que Mais…

Adolescente de 15 anos desaparece no Cidade de Deus

A adolescente Cassiane Lima dos Santos, 15 anos, desapareceu de sua residência, na rua 03, no bairro Cidade de Deus na manhã de quinta-feira, 27 de novembro. A mãe da menor, a senhora Cida Santos procurou a Delegacia Mais…