Universidade do Amazonas vai oferecer cursos de nível superior para indígenas

uea-belem-solimoesO campus de Tabatinga da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) iniciou um trabalho exclusivo para a educação indígena, com a implantação de cursos de nível superior aos índios ticuna da comunidade de Belém do Solimões.

Maria Jesuína, coordenadora municipal da educação de língua indígena, disse que é uma conquista para os moradores. Ela também demonstrou preocupação com os profissionais que ainda não possui um curso superior.

Representantes da Universidade estiveram na última quinta-feira (15) na comunidade de Belém do Solimões para apresentar a ideia e ouvir a comunidade para melhor desenvolver os trabalhos.

O encontro aconteceu na quadra poliesportiva com a presença do cacique, gestores, professores e representante da igreja católica, além da população local.

Marcela Campos, diretora da UEA – Tabatinga, disse que o objetivo do projeto é implementar os cursos de graduação e evitar algumas questões como a violência e principalmente a desistência de alunos que estudam na zona urbana.

Os cursos propostos que poderão ser implantados são ciências biológicas, geografia, letras, educação física e matemática.

A equipe da UEA local vai para Manaus apresentar a proposta dos cursos a serem implantados em Belém do Solimões, para que no segundo semestre possa ser lançado um edital e a possível realização do vestibular exclusivo para os indígenas.