Três são condenados por estupro a menor com deficiência mental

Em julgamento realizado terça-feira (26/8), no Fórum de Guaratinga, Ivanildo Silva dos Santos, Rosenildo Silva dos Santos e Gerson Bonfim Santos foram condenados pelo crime de estupro de vulnerável, com base nos artigos 217-A e 71 (continuidade delitiva) do Código Penal.estupro-dentro
Conforme sentença proferida pelo juiz Rodrigo Quadros de Carvalho, Ivanildo foi condenado a 13 anos e nove meses de prisão, enquanto Rosenildo e Gerson foram sentenciados, cada um, a 12 anos e seis meses de reclusão. Eles irão cumprir a pena no Conjunto Penal de Eunápolis.
Os três foram denunciados pelo Ministério Público do Estado em outubro de 2013, acusados de terem mantido, por diversas vezes, relações sexuais com uma menor de idade, na época com 14 anos, portadora de deficiência mental. Em decorrência dos estupros, a vítima engravidou. Os fatos ocorreram no assentamento Guaíta, do MST.
Durante interrogatório na fase policial, Rosenildo e Gerson admitiram terem mantido relações sexuais com a vítima por diversas ocasiões, assim como apontaram a participação de Ivanildo no crime. Ivanildo, por sua vez, negou envolvimento com a menor. Em juízo, todos os acusados confirmaram ser verdadeira, em parte, a denúncia, alegando que ficaram com a vítima apenas uma única vez. Laudos periciais confirmaram tanto a conjunção carnal como a deficiência mental da adolescente.
Segundo testemunhas, os estupros ocorreram na casa de Gerson, na casa da mãe de Ivanildo e na casa da vítima em 2012, mas o caso só foi denunciado ao Conselho Tutelar em junho de 2013 porque tanto o pai quanto a madrasta da vítima estariam sendo ameaçados. Fonte: Radar64