Tiro que atingiu policial civil foi acidental

Após investigações e perícia na casa do investigador de polícia Urandes Molendorf, a Polícia Civil concluiu que o tiro que atingiu o policial civil partiu da sua própria arma. Uma força-tarefa foi montada na noite de terça-feira (24), com a participação de policiais militares, policiais civis e peritos do Departamento de Polícia Técnica para investigar, efetuar buscas aos possíveis suspeitos e analisar a casa do policial.

Após intensificações dos trabalhos e o parecer do perito Bruno Melo, foi confirmado que o tiro que acertou o tórax do policial partiu da própria arma dele, em um disparo acidental. As razões do incidente de tiro ainda estão sendo investigadas, mas, a polícia descartou qualquer tentativa de atentado contra a vida do investigador, que, após o disparo, correu para fora de sua residência para pedir socorro, e foi socorrido por um vizinho.

 O tiro que atingiu o policial acertou o tórax e transfixou nas costas. Urandes Molendorf, de 42 anos, foi direto para o Centro Cirúrgico do HMTF e já está fora de risco.

“Eu estava no banheiro, ouvi um barulho, peguei a arma, escorreguei, cair por cima da arma e ela disparou. Ainda lúcido, corri para pedir socorro”, explicou o policial em entrevista.

Ainda segundo Molendorf, na queda, ele ficou desorientado e chegou a pensar que alguém teria atirado nele. “Eu corri e ainda disse ao meu vizinho que alguém teria atirado em mim, mas, o tiro saiu da minha própria arma. Felizmente nada demais aconteceu, estou bem, estou em recuperação. Agradeço ao apoio de todos, a assistência dos meus colegas policiais civis e militares e a todos que se preocuparam comigo”, disse Urandes.

Fonte: Liberdadenews