A defesa do presidente Michel Temer terá mais prazo para responder as 82 perguntas formuladas pela Polícia Federal no inquérito que investiga o presidente por suspeitas de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa.

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), atendeu nesta terça-feira (6) ao pedido dos advogados de Temer e vai permitir que as respostas sejam apresentadas até as 17h da próxima sexta-feira (9).

Fachin havia determinado que o depoimento de Temer fosse tomado por escrito e dado prazo de 24 horas para o presidente responder.

As questões foram enviadas na segunda (5) e aumentaram o grau de incerteza política, às vésperas do julgamento em que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) começa a votar, pela cassação da chapa Dilma-Temer. Com informações da Folhapress.