Denunciado pelo procurador-geral da República por corrupção passiva, Michel Temer dificilmente perdoará Rodrigo Janot. Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o presidente teria mencionado o caso em conversas recentes:

“Não vou esquecer, não vou perdoar esse sujeito”, teria dito Temer.

Janot denunciou Temer baseado nas delações do grupo J&F, liderados pelos irmãos Wesley e Joesley Batista, que vieram à tona em maio deste ano.

Apesar das denúncias e do parecer favorável do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), a denúncia foi barrada após votação na Câmara, que terminou favorável ao presidente.

Embora Temer tenha sugerido processar o procurador-geral, que deixará o cargo em setembro para dar lugar à Raquel Dodge, a equipe do presidente não aconselha qualquer tipo de ação contra Janot.