SEN TIR…TEMPO

MaianeO sentir
No tempo
Ares
De senti(r) mento
Elevado,
Eterno,
Infindável,
Brincando
comigo
Num ínfimo
Intervalo
De Tempo…
Esvaído
Escorrido
No limite
Infindável
De um Coração
Mesmo morto,
Ainda
Apaixonado.
Acaso
Outrora vivo,
Não estaria o seu ser
Sendo
Entregue
A um sentir,
Superior a si,
Na longevidade das horas
Do último adeus,
Levado embora,
Pelo vento do existir?

Maiane tirinha

Formada em Letras Vernáculas pela Uneb/campus X
Pós-graduada em Ensino de Língua Portuguesa e Literatura/ Uniasselvi
Pós-graduada em Educação de Jovens e Adultos (Eja) / Uneb