Sem-terra invadem fazenda e fazem seguranças reféns

Por volta das 2 horas da madrugada de sábado (5), integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) invadiram a Fazenda Santa Rita, no município de Teixeira de Freitas.

Durante quase uma hora eles fizeram reféns dois seguranças, tomaram suas armas e entraram na propriedade.

Seis ônibus com mais de 200 trabalhadores rurais foram impedidos de realizar a colheita do café na propriedade, que é produtiva. Vários maquinários também estão de posse dos invasores, que utilizam os equipamentos rurais para carregar suas mudanças.

A fazenda já havia sido invadida em março deste ano e, após uma liminar da Justiça, os sem-terra foram obrigados a deixar a área.

A propriedade tem aproximadamente 1.400 hectares, sendo 500 com plantação de café já pronta para colheita. Juliano Santos, empregador responsável pela contratação de mão-de-obra para o trabalho de colheita, disse que não sabia o que fazer diante da situação.

O prejuízo estimado com a paralisação da colheita é de mais de R$ 14 mil diários, uma vez que todo maquinário que foi tomado pelos invasores é alugado.Trabalhadores-impedidos-de-irem-trabalhar-em-fazenda-ocupada-pelo-MST-3

Alguns representantes da empresa estiveram reunidos na manhã de segunda-feira (7), com o tenente-coronel Paulo Silveira, que informou que já estar em contato com a central do MST na tentativa de viabilizar a liberação do maquinário.

Quanto à desocupação, ele informou que a Polícia só pode agir com autorização judicial, que terá de ser enviada para o comando policial na capital baiana e posteriormente para o governador, para que este autorize a reintegração de posse de forma pacífica.

Os trabalhadores rurais denunciaram os alguns sem-terra invasores estão fazendo a colheita e venda do café na área ocupada. Fonte: Repórter Coragem