Seis teorias para dormir melhor que não funcionam

É verdade que existem alguns truques bastante eficazes e até mesmo algumas técnicas cientificamente provadas para dormir melhor, mas outras não ajudam

A qualidade de sono é medida tendo em conta não só as horas que a pessoa passa dormindo (que devem ser entre sete a oito), como também a quantidade de vezes que acorda de noite e o tempo que demora até cair novamente no sono.

Mas a qualidade de sono pode ainda ter em conta um outro aspecto: a capacidade de adormecer assim que se chega à cama. E é aqui que entram as mil e uma teorias… muitas delas nem sempre verídicas.

Enquanto evitar as telas antes de dormir, ter o quarto fresco e comer uma banana até podem ajudar a adormecer com mais facilidade, outros conselhos comuns não são tão eficazes quanto isso e acabam mesmo por induzir as pessoas em erro.

Segundo o site Bustle, que reuniu o depoimento de alguns especialistas e recorreu ainda a alguns estudos científicos, são estas as seis teorias para dormir melhor que não resultam:

1. Contar carneirinhos. Um estudo da Universidade de Oxford revelou que as pessoas que seguem esta técnica tendem a demorar mais 20 minutos a adormecer quando comparadas com aquelas que idealizam cenários paradisíacos como uma praia.

2. Compensar a falta de sono na noite seguinte. As pessoas têm o hábito de acumular horas de sono perdidas, acreditando que as conseguirão repôr numa noite, contudo, tão não acontece e pode mesmo agravar a incapacidade de adormecer.

3. Ver televisão ajuda a induzir o sono. Esta é uma das maiores mentiras, pois a luz emitida pela tela nada mais faz do que despertar (e aqui inclui-se a luz do televisor, do computador, do tablet e do smartphone).

4. Beber álcool antes de ir para a cama. É certo que a ingestão de bebidas alcoólicas até acalma e pode mesmo dar alguma sonolência, contudo, o efeito que tem no organismo acaba por prejudicar o sono, especialmente se forem ingeridas em excesso.

5. Ficar na cama se acordar a meio da noite. Andar ‘às voltas’ na cama depois de acordar inesperadamente nada mais vai fazer do que aumentar a ansiedade e a frustração, duas condições que aniquilam toda e qualquer capacidade de adormecer.

6. Treinar à noite. A prática de exercício físico depende sempre da rotina de cada pessoa e embora o esporte seja um dos melhores aliados da qualidade de sono, é possível que tenha um efeito contrário quando praticado perto da hora de ir para a cama, pois o metabolismo fica acelerado, o organismo alterado e os hormônios inconstantes.