Secretário estadual de Saúde se reúne com prefeitos da região

fabio-secretario-de-saudeNa manhã desta segunda-feira, 26 de janeiro, o secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Boas, visitou o município de Teixeira de Freitas e se reuniu com prefeitos da região para apresentar a nova proposta de saúde do atual governo Rui Costa, (PT).

Na oportunidade o secretário visitou algumas unidades de saúde do município, como o Hospital Municipal, a Unidade de Oncologia (UNACON) e também a Clínica de Hemodiálise que está sendo construída. Em seguida, Fábio seguiu para a 9ª Diretoria Regional de Saúde (DIRES), agora Núcleo de Apoio à Saúde, onde se reuniu com os prefeitos da região.

O secretário estadual de saúde, em reunião com os prefeitos e secretários municipais de saúde, falou das novas mudanças para a saúde do estado e também sobre a substituição das DIRES pelos Núcleos de Apoio à Saúde. De acordo com Fábio, a decisão de acabar com as DIRES é para fazer com que os municípios, de fato, possam entregar serviços de saúde sem serem inibidos pela DIRES.

Onde funcionam as DIRES serão criados pontos dos Núcleos de Apoio à Saúde, sendo no total nove núcleos de coordenação e mais vinte pontos de apoio completos, para entregas de remédios e alocação dos funcionários da vigilância. Segundo Fábio, o Núcleo de Apoio à Saúde visa disponibilizar mais funcionários à assistência e apoderar os prefeitos para a gestão plena da saúde, além de reduzir os custos das estruturas.

Vivian Viana foi deslocada de Eunápolis para coordenar o Núcleo de Apoio à Saúde em Teixeira de Freitas.

Outra mudança, segundo Fábio, foi a implantação de um novo sistema na Secretaria Estadual de Saúde, onde serão investidos quase R$ 100 milhões no sistema denominado de consórcio, e permitirá que os serviços de saúde dos municípios funcionem de forma interligada a um sistema informatizado.

O consócio funcionará da seguinte forma: Os recursos dos municípios (60%) e do estado (40%) serão passados automaticamente para o sistema do consócio e a empresa que pertence aos consociados receberá os recursos e irá gerir toda a região pertencente ao consócio, que inclui todas as unidades de saúde, hospitais, maternidades e UPA.

O objetivo do consócio, de acordo com o secretário, é avançar com os principais problemas das cidades polos, como Teixeira de Freitas, que atendem toda a região e muitas das vezes arcam com todos os custos sozinhas, já que as cidades vizinhas, que utilizam dos serviços não arcam com as despesas, e, com o consórcio, o repasse de cada cidade/região será automático. “O consórcio terá uma agilidade muito maior, e irá custear as despesas conforme a utilização dos serviços”, concluiu Fabio.

O prefeito de Itanhém, Milton Ferreira Guimarães, o “Bentivi”, disse que o consórcio é uma forma de os municípios estarem agindo regionalmente, para que as soluções nas questões de saúde sejam agilizadas e consequentemente melhoradas.

Bentivi aproveitou a oportunidade também para pedir a revisão da Programação Pactuada Integrada – PPI, pois de acordo com ele, há muitos recursos do município alocados em serviços em Salvador sendo que a maioria dos serviços está nas cidades polos como Teixeira de Freitas. “Precisamos que esses recursos sejam direcionados onde realmente os serviços estão sendo realizados”, disse.

O secretário estadual de saúde afirmou que a PPI será revisada, e os rapasses serão passados conforme os serviços que foram realizados.

Fabio foi questionado também sobre as dívidas que o estado tem com alguns municípios, onde o repasse de recursos não vem sendo feito e também sobre a distribuição de medicamentos que está defasado há algum tempo.  O secretário reafirmou mais uma vez que assim que abrir o orçamento 2015, que está previsto para início de fevereiro, os repasses dos recursos serão liberados, e que as dívidas serão parceladas e pagas aos poucos.

Em relação à distribuição dos medicamentos, o secretário disse que também serão iniciados a partir de fevereiro, e que terá uma nova empresa entregando os medicamentos a todas as unidades de saúde do estado.

Para o prefeito João Bosco a possibilidade do consócio é uma nova visão de saúde para o estado, para regulamentar o sistema de saúde dos municípios, principalmente das cidades polos que recebem muitas pessoas das cidades vizinhas, fazendo com que aumente ainda mais os custos nos serviços de saúde, e com o consócio não sofrerá tanto, já que os recursos serão repassados automáticos conforme os serviços utilizados de cada cidade.

“É muito importante o sistema de consórcio, para readequar os recursos e melhorar a saúde pública de todas as regiões” comentou Jadson Ruas, prefeito de Caravelas. Por: Natália Medeiros/Sulbahianews