Samu de Eunápolis se recusa a enviar ambulância a Itagimirim

Duas vítimas de acidente com moto ocorrido por volta das 22h de sábado (20/9) no km 681 da BR-101, próximo à entrada do município de Itagimirim, aguardaram aproximadamente uma hora até receberem socorro médico.

Durante todo esse tempo, o condutor da moto Honda CG Titan 150, identificado como Cláudio Célio Pereira Vargens, de 30 anos, ficou desacordado no acostamento da pista. O amigo dele, que estava na carona da moto e sofreu apenas escoriações, permaneceu ao lado da vítima à espera do Samu. Os dois seguiam de Eunápolis para Belmonte quando Cláudio perdeu o controle da moto, que bateu em um canteiro central.acidente-005_rastro101_3

Policiais militares de Itagimirim chegaram ao local logo após o acidente e ligaram para o Samu, que tem a central de regulação em Eunápolis. Como a ambulância da unidade em Itagimirim apresentou defeitos mecânicos, seria necessário o deslocamento de uma unidade de Eunápolis ou de Itapebi, mas, o atendimento não aconteceu de imediato.

De acordo com o policial, mesmo ele tendo passado todos os detalhes da situação das vítimas, a atendente do Samu, que não se identificou, disse não ser necessário enviar ambulância ao local e que a vítima deveria ser encaminhada ao hospital municipal em Itagimirim.acidente 2

Outras pessoas que estavam no local também ligaram para o Samu, inclusive funcionários do hospital. Uma enfermeira afirmou que o próprio médico que estava de plantão não autorizou a remoção das vítimas, informando que deveriam aguardar a chegada do Samu.

Os policiais entraram em contato com outras autoridades de Eunápolis até conseguirem que uma ambulância do Serviço atendesse a ocorrência. Um carro da Polícia Rodoviária Federal chegou logo em seguida.

De acordo com o socorrista do Samu de Eunápolis, o piloto sofreu traumatismo cranioencefálico e foi levado ao Hospital Regional para fazer outros exames. O carona da moto também foi encaminhado ao hospital, pois estava atordoado com a queda.

Trecho mal iluminado

À noite, as duas entradas que ligam a BR-101 ao município oferecem riscos aos motoristas porque não há qualquer iluminação no trecho, a sinalização é precária e também não existe qualquer tipo de redutor de velocidade. Por esse motivo é alto o índice de acidentes, principalmente na entrada norte, onde muitos motoristas acabam colidindo nos canteiros centrais. Fonte: Radar64