Receptador de arma furtada de PRF em Itamaraju era fugitivo de Teixeira

O delegado Gean Nascimento, titular da Polícia Civil de Itamaraju, confirmou no início da noite de segunda-feira (18/11) que o elemento que comprou uma pistola furtada de um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Itamaraju  não se chama Namam dos Santos Dias, e sim Raimundo dos Santos Dias, de 43 anos, um fugitivo do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas. Quando foi preso em flagrante no último domingo (17/11) em posse da pistola do PRF, o foragido deu o nome de Namam, que é seu irmão, na tentativa de enganar a polícia e livrar-se da cadeia. namamd2(1)

O problema para o espertalhão é que o delegado Gean Nascimento começou a desconfiar do indivíduo desde o dia em que ele foi preso e diante dos levantamentos feitos, Raimundo não teve outro jeito a não ser confessar tudo. Quando fugiu do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF), para onde será recambiado nos próximos dias, Raimundo, o “Cachorrão”, respondia por tráfico de entorpecentes e agora, como deu nome de outra pessoa, será indiciado por crime de falsidade ideológica.

Entenda o caso

O furto aconteceu na noite de sábado (16/11), no Conjunto Habitacional BNH, região central de Itamaraju, quando um menor de 12 anos pulou o muro da residência do agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e furtou uma pistola ponto 40, de uso restrito, marca Taurus, municiada com 11 cartuchos.namamd(1)

O fato foi registrado por meio de um boletim de ocorrência na Delegacia da Polícia Civil de Itamaraju na manhã do domingo (17) e ao tomar conhecimento do furto várias diligências foram efetuadas pelo agente Manoel Soares e policiais da 43ª Companhia Independente da Polícia Militar, que chegaram até o menor.

Perguntado sobre o furto da arma, de imediato o menor confessou e disse ainda que teria dado a pistola para Lucas de Oliveira, o “Tainha”, de 18 anos, morador do Conjunto Habitacional Vale do Jucuruçu, Cidade Baixa, que horas após teria vendido a arma para Raimundo, que até então havia sido identificado como Namam dos Santos Dias, de 42 anos. Ele pagou R$ 150 pela arma.

Na sequência, foram detidos todos os envolvidos, sendo o autor do furto, da venda e receptação da arma do agente da PRF. Os três foram conduzidos e apresentados à Delegacia da Polícia Civil. Ao fazer a conferência da arma o agente da PRF relatou que estava municiada com 11 cartuchos quando foi furtada, sendo encontrada apenas com quatro deles intactos. Os demais teriam sido disparados como forma de testar o armamento. Fonte: Ronildo Brito/Teixeiranews.