PT avalia que Aécio foi ‘poupado’ na 1ª etapa da disputa

Campanha de Dilma Rousseff quer repetir estratégia adotada no primeiro turno contra Marina e ‘desconstruir’ o adversário 

BRASÍLIA – Com o diagnóstico de que o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, foi “poupado” na primeira etapa do debate eleitoral, a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, quer repetir a estratégia adotada no 1.º turno contra a terceira colocada na disputa, Marina Silva (PSB): “desconstruir” o adversário.

Dona Dilma
Estratégia de petista será desconstruir adversário.

O PT vai atacar a imagem de que ele foi um administrador eficiente. Em outra frente, quer explorar a derrota do tucano em seu próprio Estado. A ideia é dizer que ele foi rejeitado pelos mineiros e “quem conhece o Aécio não vota nele”. “É preciso não só apresentar as propostas, mas também fazer um diagnóstico do mito da boa gestão proclamada pelo nosso adversário”, disse nesta quarta-feira, 8, o presidente do PT, Rui Falcão.

Nesta terça, após um ato político de Dilma com 40 aliados em Brasília, Falcão disse que o PT compilou dados das dificuldades de Aécio em Minas. Ele argumenta que os índices de mortalidade infantil no Estado estão piores do que a média nacional e o tucano “não cumpriu metas na saúde”. “Tem oito hospitais inacabados. Isso tudo vai estar no programa”, disse.

A campanha de Dilma lembrará também a construção de um aeroporto em Cláudio (MG), próximo a uma fazenda da família de Aécio, quando ele era governador de Minas. A ideia é colar no adversário a imagem de alguém que usou recursos públicos para benefício privado.

A ordem no comitê da petista é não ficar na defensiva e reagir “na mesma moeda” quando Aécio abordar as acusações de corrupção que ocorreram nos governos do PT, como as denúncias de pagamento de propina na Petrobrás. “Não vamos aceitar que continuem a tentar nos impingir a pecha de corrupção. Porque eles são recordistas nisso”, alegou Falcão.

Dilma deve citar ainda o mensalão tucano e as denúncias envolvendo a formação do cartel do metrô em São Paulo.