Professores de Guaratinga paralisam atividades por falta de pagamento salarial

Os professores do município de Guaratinga paralisaram na sexta-feira, 8 de novembro, as atividades educacionais em sala de aula, motivados pela falta de pagamento de 40% do FUNDEB, além do pagamento menor nos salários de vários professores da rede pública de ensino.alunos_em_guaratinga

A decisão de paralisação partiu do Sindicato dos Professores – APLB núcleo Garça Branca -, que tem a ação de suspensão das atividades, como questão de ordem sindical, após a falta de pagamento no quinto dia útil do mês.

Alunos da sede e zona rural foram às escolas, mas tiveram que voltar para casa devido à falta dos profissionais. Cerca de cinco mil alunos foram prejudicados pela paralisação, tanto na cidade, quanto nos povoados e zona rural do município.

Os funcionários que recebem pela folha dos 40% do FUNDEB são vigilantes, merendeiras, zeladores, secretários e coordenadores. Na sexta-feira, muitos estão sem receber o salário por completo. Uma grande quantidade de professores que recebem pelos 60% do fundo educacional reclama da diferença salarial no pagamento.

Os sindicalistas devem se reunir nos próximos dias para discutir sobre o assunto caso a prefeitura não quite o débito com os funcionários, que ainda se encontram com pendências salariais. Por Diógenes Marques Cunha/Primeiro Jornal