Pessoa leva tiro na cabeça durante assalto em Alcobaça

assaltoPor volta das 16h30, desta quarta-feira, 28 de maio, a Polícia Militar de Alcobaça, foi informada sobre um assalto seguido de tentativa de homicídio, em frente a uma residência, na orla da cidade.  Uma guarnição da PM foi ao local e confirmou o fato. Uma das vítimas levou 03 tiros na cabeça e foi socorrido ao HMTF. A vítima foi identificada pelo pré-nome “Cabeça”, morador de Teixeira de Freitas.

“Cabeça” encontra-se sedado na UTI do HMTF, após passar por uma cirurgia delicada. Dois projeteis ainda estão alojados na cabeça e é grave o seu estado de saúde. Amigos e familiares encontram-se na frente do hospital, a espera de novas informações. Segundo informações, quatro pessoas estavam em frente à residência, quando dois elementos passaram de moto, percebeu que alguns deles estavam com celular na mão e voltaram.

O carona desceu e gritou: “perdeu”. Todos deitaram no chão e o criminoso começou a subtrair celulares e carteiras. Neste momento, o “Cabeça” correu para dentro da casa, pegou uma mangueira, que tinha um aplicador em forma de pistola e ameaçou os criminosos. O bandido atirou cinco vezes contra a vítima e conseguiu acertar 03 tiros. Em seguida correu, levando apenas um dos celulares, que ainda caiu na hora da fuga e quebrou o visor.

A Polícia Militar efetuou rondas na cidade e conseguiu conduzir para a Delegacia 05 suspeitos. Em contato telefônico com o delegado titular de Alcobaça, Dr. Robson Marocci, ele informou que há possibilidade de que pelo menos um dos cinco acusados tenha participado do crime. Mas, aguarda as testemunhas que ainda não fizeram o reconhecimento. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil, que solicitou uma perícia no local.

Os peritos do Departamento de Polícia Técnica, Dr. Manuel Garrido e Everton dos Anjos fizeram uma perícia no local da ação violenta. Segundo os peritos, o atirador correu atrás da vítima e efetuou alguns disparos, já dentro da casa. Dois fragmentos de projeteis foram coletados no local e passarão por exames físico-descritivos. Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews