Participação de importados na indústria bate recorde no terceiro trimestre

participação-de-importados-bate-recordA participação de produtos importados no consumo da indústria nacional alcançou 21,9% no terceiro trimestre de 2014, informou hoje (17) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o coeficiente de penetração das importações aumentou 0,8 ponto percentual em relação ao mesmo período de 2013, o maior nível desde o início da série histórica, em 2007.

Apesar do aumento da fatia dos produtos estrangeiros na economia interna, a indústria está proporcionalmente vendendo mais para o exterior. O coeficiente de exportação, que mede a fatia da produção industrial vendida para o mercado externo, foi 19,4%, também com alta de 0,8 ponto percentual na comparação com o terceiro trimestre de 2013.

As informações são do estudo Coeficientes de Abertura Comercial, feito pela CNI em parceria com  a Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex). Em relação ao segundo trimestre, o coeficiente de penetração das importações subiu 0,1 ponto percentual e o coeficiente de exportação teve alta de 0,2 ponto.

O levantamento apontou o aumento dos coeficientes mesmo com a queda nas importações e das exportações industriais. De julho a setembro, o valor das importações da indústria, em dólares, caiu 1,1% em relação aos mesmos meses do ano passado. As exportações industriais caíram 0,4% na mesma comparação.

De acordo com a CNI, há uma tendência de redução no ritmo de crescimento do coeficiente de penetração das importações de produtos industriais nos próximos trimestres. As exportações da indústria, no entanto, não apresentam trajetória consistente de crescimento apesar da desvalorização do câmbio e da desaceleração do mercado doméstico.

O aumento do peso dos bens e das mercadorias estrangeiras no consumo industrial deve-se à indústria extrativa, cujo coeficiente de penetração das importações subiu de 49,9%, no segundo trimestre, para 51,1% no terceiro trimestre após dois trimestres de quedas consecutivas. O coeficiente de exportação também aumentou no trimestre passado, de 65,1% para 65,7%.

Na indústria de transformação, que responde pela maior parte da produção industrial, o coeficiente de penetração das importações ficou estável em 20,3%. Pela primeira vez desde o segundo trimestre de 2010, o indicador deixou de subir. O coeficiente de exportação aumentou apenas 0,1 ponto percentual, de 15,5% para 15,6%.