Onyx Lorenzoni ficará responsável pela de transição de governo

O deputado chefiará a equipe de transição do governo Temer para a gestão Bolsonaro

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) foi escolhido para ser ministro Extraordinário da transição do governo de Michel Temer para o de Jair Bolsonaro, que assume a presidência da República no dia primeiro de janeiro. A nomeação foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira, assinada por Temer e Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil.

Saiba +

Saiba quais são os prós e os contras da equipe enxuta de Bolsonaro

Brasília – Entrevista com o deputado Onyx Lorenzoni, durante a votação do Impeachment da presidente Dilma Rousseff (Valter Campanato/Agência Brasil)

Lorenzoni, que foi um dos principais articuladores da campanha do presidente eleito, passou a última semana ajustando a chegada de Bolsonaro à Brasília e se reunindo com ele quase que diariamente no Rio de Janeiro, para tratar de assuntos do futuro governo.

Saiba +

Bolsonaro diz que ‘carta branca’ não será exclusividade de Moro

A sede da pasta de transição será Centro Cultural do Banco do Brasil, em Brasília. A unidade contará com membros das equipes de Temer e Bolsonaro. Segundo informações da assessoria, o trabalho da equipe de transição deve ocorrer em três etapas: análise da situação, avaliação de como diminuir os gastos e pessoal para, no fim, partir para a definição das metas e dos dados.

Saiba +

90% dos eleitores de Bolsonaro acreditaram em fake news, diz estudo

Onyx Lorenzoni já foi confirmado para chefiar a Casa Civil durante o próximo governo. Além do deputado, outros três nomes foram definidos: Sérgio Moro no ministério da Justiça, Paulo Guedes com o super ministério da Economia, enquanto o astronauta Marcos Pontes terá a pasta da Ciência e Tecnologia.

Reportagem, Raphael Costa