OAB-DF concede registro de advogado a Joaquim Barbosa

A Comissão de Seleção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Distrito Federal decidiu nesta segunda-feira (20/10) conceder registro de advogado ao ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa. As informações são do Conselho Federal da OAB e do site G1.Joaquim Barbosa

O presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha, havia contestado a solicitação feita para reativar o registro alegando que Barbosa feriu o Estatuto da Advocacia quando foi presidente do STF.

Durante os dois anos no comando do Supremo e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Barbosa se envolveu em diversas polêmicas com advogados.

Um dos episódios que mais causou reprovação entre os advogados, Barbosa expulsou do plenário do Supremo o advogado do ex-deputado José Genoíno (PT-SP), Luiz Fernando Pacheco. Na ocasião, a OAB declarou repúdio à atitude do ministro, lembrando que tal fato não ocorrera nem durante a ditadura.

Barbosa também criticou advogados por atuarem como “juízes eleitorais”, através de “conluio” com magistrados.

Em um episódio relativo ao caso do mensalão, ele classificou como “arranjo entre amigos” a proposta de trabalho oferecida pelo advogado José Gerardo Grossi ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Ao conceder o registro a Barbosa, a comissão classificou como “lamentável” a postura de Barbosa em relação aos advogados, e que ela “flertou com a ilegalidade”. No entanto, afirmou que ele preenche os requisitos para reativar o registro da OAB. O relato do pedido, conselheiro Maximiliam Patriota Carneiro, disse que os fatos relatados na impugnação “retratam absoluta falta de verniz, de postura lhana, do impugnado, quando se reportava à classe dos advogados”.

Caso não conseguisse o registro, Barbosa poderia recorrer ao Conselho Federal da entidade. Seu presidente, Marcus Vinicius Coêlho, já havia adiantado que derrubaria qualquer veto contra o ex-ministro. Fonte: Última Instância