Motorista morre ao bater em caminhão perto de Eunápolis

Um acidente na BR-101, a cerca de sete quilômetros do centro de Eunápolis, deixou uma pessoa morta, na tarde de segunda-feira (10).

O comerciante Manoel Messias Prates de Jesus, 51 anos, dirigia um veículo Gol e avançou a contramão no trecho conhecido como curva da Sapucaeira. O carro bateu em um caminhão-baú. Manuel – que tinha um bar na Roça do Povo -, teve morte imediata. O corpo dele ficou preso nas ferragens.acidente carro

Para evitar o choque frontal, o caminhoneiro Thiago de Jesus da Silva, de 32 anos, ainda jogou o veículo para o acostamento. Com o choque ele também perdeu a direção e tombou alguns metros adiante. O caminhoneiro nada sofreu.

No Gol, estavam ainda dois adultos e duas crianças. Todos eles foram conduzidos ao Hospital Regional pelo Samu. Geane Santos Prates, de 31 anos, José Carlos Bispo dos Santos, de 39 anos, uma filha do casal de um ano e seis meses de idade e um garoto de sete anos passam bem, mas foram internados para observação. A mulher e o garoto se queixavam de dores no corpo e foram submetidos a exames de imagem. Ela estava em estado de choque e não soube informar nada do acidente.acidente

VISÃO OFUSCADA

De acordo com as informações colhidas pela polícia, o caminhão-baú descia a pista em direção à Eunápolis quando o motorista do Gol, trafegando em direção contrária, invadiu a contramão e bateu na roda do caminhão. Tudo leva a crer que o motorista do Gol teve a visão ofuscada pelo sol e perdeu a direção do veículo.

O motorista disse aos policiais que a mulher, em estado de choque, repetia: ”foi o sol, foi o sol”, referindo à claridade que deve ter ofuscado a visão da vítima.

O corpo ficou preso nas ferragens por quase quatro horas, até a chegada da Polícia Técnica. Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal permaneceu no local orientando o trânsito, que ficou lento. Uma longa fila de veículos se formou nos dois sentidos da rodovia.

Um colega de empresa do motorista do caminhão-baú foi ao local ajudar a recolher a carga de papel higiênico e macarrão. Fonte: Radar64