Ministro incentiva que doação de sangue vire hábito do brasileiro

Hemocentro , ministro da Saúde , Arthur Chioro , Geral

A taxa de doação de sangue por habitantes no país caiu nos últimos dois anos, passando de 18,75 por mil habitantes em 2012 para 17,84 por mil habitantes em 2013. Os dados são do Ministério da Saúde. O ministro da pasta, Arthur Chioro, explica que a queda está relacionada ao aumento da população sem que haja crescimento significativo no número de doações. O ministro destaca a necessidade de que os brasileiros tornem a doação de sangue um hábito.

“Quando a gente compara o crescimento da população observamos que está tendo uma diminuição lenta, pequena, mas é uma diminuição. Precisamos ampliar o número de pessoas que tenham como uma rotina de vida esse compromisso solidário”, disse o ministro durante evento da Semana Nacional do Doador de Sangue.

Apesar da queda na taxa de doação por habitantes, o número de coletas de sangue no Sistema Único de Saúde (SUS) deve aumentar de 2013 para 2014. Em 2013 foram 3,3 milhões de coletas e a expectativa é que, em 2014, o número chegue a 3,4 milhões.

O ministro Arthur Chioro lembrou que o número de transplantes e cirurgias no Brasil está crescendo e, por isso, é fundamental ampliar os estoques de sangue.

Como medidas para estimular o aumento do número de doadores, no último ano foi revista a faixa etária para doação, passando a idade mínima de 18 para 16 anos – desde que com autorização do responsável – e a máxima de 67 para 69 anos.

Os dados do Ministério da Saúde apontam que cerca de 1,6% da população brasileira doe sangue. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que esse percentual fique entre 1% e 3%.