Ministra do Meio Ambiente participa de inauguração em Teixeira de Freitas

Misnistra_do_meio_ambienteA ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participou, na manhã de quinta-feira (13), em Teixeira de Freitas, da inauguração da Base de Conservação e Restauração da Diversidade Florestal do Programa Arboretum.

A iniciativa é fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público do Estado da Bahia a empresas de papel e celulose a fim de corrigir danos causados pela silvicultura de eucalipto em áreas ambientalmente irregulares.

Construída em uma área de 30 hectares, a base servirá como entreposto e laboratório de sementes, além de abrigar um viveiro, herbário, arboreto, núcleos de coleta de sementes, produção de mudas e de plantio, salas de aulas, dentre outros espaços.

Na abertura da solenidade, o promotor de Justiça Fábio Corrêa apresentou um histórico das ações do Ministério Público baiano em defesa da Mata Atlântica e explicou como surgiu o Programa Arboretum.

Em dezembro de 2011, o Ministério Público formalizou um TAC com as empresas que exploravam a produção de eucalipto. Foi quando o Programa Arboretum ganhou corpo. Com o TAC, as empresas assumiram o compromisso de custear e manter o programa, com investimentos de R$ 30 milhões. Segundo o promotor de Justiça, 980 imóveis rurais se comprometeram com a adequação ambiental.

O procurador-geral de Justiça Márcio Fahel salientou que há dificuldade de proteger o meio ambiente porque muitas vezes a metodologia de trabalho é falha. “Acho que este programa revela e demonstra um exemplo maduro de metodologia”, afirmou ele, explicando que esta falha ocorre quando não há o diálogo interinstitucional e uma atuação sistêmica.

Segundo a ministra de Meio Ambiente, é preciso dar uma base real à economia florestal e o Ministério Público deve ter um olhar múltiplo e construir posições com a sociedade.

A ministra destacou, ainda, que é preciso dar a chance às empresas de consertar os erros, valorizar aquelas que fazem a coisa certa e punir as que insistem em descumprir a lei. ‘Aqui temos um exemplo de experiência indutora de novos comportamentos’, aplaudiu Izabella Teixeira, afirmando que o ‘Arboretum’ é um programa que deve ser replicado’. Com informações da Ascom/MP