Médico mantém criatório com cobra mais venenosa das Américas

medico-cobraUm médico mantém um criatório particular da cobra surucucu, a mais venenosa das Américas, em um sítio de Serra Grande, cidade que fica próxima a Ilhéus, no sul da Bahia. O animal pode chegar a até 4,5 metros de comprimento.

Uma fêmea e um macho de surucucu chegaram a cruzar em 2007, apesar da reprodução ser considerada proibida. Isso porque o criatório ainda não está regularizado no Ibama.

Em 2003, o médico mineiro Rodrigo de Souza entrou com um pedido de autorização no Ibama para criação, mas o processo ainda está em andamento. Resta a autorização de manejo, que seria a útima etapa para regularizar o espaço. A demora é porque o Ibama precisa confirmar a origem das cobras.

Ao todo, o criatório conta com 34 animais peçonhentos.