Mais vítimas identificam o “Rei do Estelionato” em Teixeira

estelinatárioApós matéria veiculada na imprensa sobre o estelionatário Ailton Reis Souza, de 48 anos, diversas procuraram a polícia para fazer mais denúncias sobre ações deste. Ailton, morador do Bairro Eixo Sul, foi apresentado na 8ª COORPIN, no dia 21 de maio, por acusação de crime de estelionato e por ter um mandado de prisão em aberto em Minas Gerais, desde o ano de 1991.

Quando ele foi preso em Teixeira de Freitas ele estava sobre acusação de ter passado um cheque roubado para uma loja em Medeiros Neto, do qual ele comprou um jogo de mesa e cadeira e um fogão, totalizando o valor de R$ 2.350,00 (dois mil trezentos e cinquenta reais). O cheque era de um shopping de Salvador. Ailton, na ocasião, disse que, por ter um comércio de venda de polpa de frutas no bairro São Lourenço.

ChequesSegundo o acusado, ele recebe cheque de diversos locais da Bahia por onde realiza supostas transações comerciais. E assumiu ter realizado a compra acima referida. Após a matéria, pelo menos dez pessoas já compareceram na delegacia fazendo boletins de ocorrência contra o Ailton, e a semelhança dos golpes evidenciam que ele costuma usar cheques roubados de Salvador, colocar sua assinatura atrás do cheque e o número de telefone.

Estas pessoas compareceram à delegacia e informaram que tiveram materiais de construção e até mesmo locação de carros, feitas por Ailton e com a aplicação do golpe. No Sul e Extremo Sul da Bahia, Ailton acumulou 11 procedimentos com a justiça, sendo 09 inquéritos e 02 processos. Ele é residente em Teixeira de Freitas há 10 anos, mas diz que nunca praticou esse crime aqui na região. Porém, em entrevista à imprensa local, ele admitiu já ter praticado esse crime em outro Estado, mas não chegou a ser preso.

O delegado titular, Dr. Marco Antônio Neves, continua investigando o caso. Apesar dos cheques serem identificados pelo banco como roubados, não se sabe ainda se são cópias, ou falsificações. Segundo o delegado, tem sido recorrente a ida das vítimas do Ailton à delegacia e é importante a divulgação para que mais pessoas o reconheçam como praticante destes crimes. Por: Petrina Nunes/Liberdadenews