Maconha era cultivada em grande escala dentro de pousada

O delegado-chefe da 8ª Coordenadoria Regional da Polícia Civil, com sede em Teixeira de Freitas, delegado Marcus Vinícius Almeida Costa, acredita que o laboratório de drogas e a plantação de maconha que estava sendo cultivada no interior de uma pousada em Teixeira de Freitas, e culminou com a prisão de uma pessoa, tenha envolvimento de uma ramificação criminosa envolvida com o tráfico de drogas. As investigações que estão sendo desenvolvidas objetivando prender o resto do bando vão poder identificar as participações dos demais envolvidos no esquema, inclusive, o comerciante dono da pousada está sendo investigado neste andamento do inquérito instaurado e sua prisão preventiva poderá ser representada a qualquer momento na Justiça.pland3

A descoberta foi realizada pelos policiais da equipe do tenente-coronel Paulo Silveira, comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar de Teixeira de Freitas, na manha de sábado (20\9), onde foi encontrada uma grande quantidade de maconha cultivada em estufa no interior da Pousada Aconchego, localizada na avenida das Nações, no bairro Monte Castelo, em Teixeira de Freitas. Segundo o tenente-coronel Paulo Silveira, o local já estava sendo investigado pelo serviço de inteligência do 13º BPM a cerca de 6 meses e só neste sábado, a partir da comprovação da existência do laboratório, foi possível determinar a invasão por meio da Companhia de Emprego Tático Operacional (Ceto) munida de mandado de busca e apreensão da Justiça.pland

Após a descoberta dos policiais militares da Ceto, o delegado de narcóticos Marco Antônio Neves, titular da Delegacia Regional Especializada de Tóxicos e Entorpecentes, com sede em Teixeira de Freitas, compareceu ao local e de imediato requisitou a presença dos peritos do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas. No interior da pousada os peritos Bruno Melo e Pedro Paulo evidenciaram que toda lavoura localizada no recinto tratava-se de uma plantação de Cannabis Sativa, a popular maconha. Conforme o perito criminal Bruno Mello, foram contabilizados 101 pés de maconha em tamanho avançado e 274 mudas da droga em processo de secagem e cultivo.pland2

Segundo ainda o perito criminal Bruno Melo, além da localização dos 101 pés da droga sendo cultivados numa estufa e um laboratório onde funcionava estoque das sementes, em um dos dormitórios da pousada se apreendeu ainda 140 comprimidos de ecstasy, cartelas de LSD e haxixe. A estufa para cultivo da maconha era sofisticada, incluindo iluminação ultravioleta, adubo importado e parte das mudas com modificação genética contra ataques de insetos.

Uma pessoa foi conduzida presa para a sede da 8ª Coordenadoria Regional da Polícia Civil de Teixeira de Freitas, Thiago Souza Damasceno, 29 anos, que confessou que era quem cuidava do cultivo e do laboratório, mas se negou a confessar a participação dos envolvidos com ele no planejamento ilícito.

Thiago Souza Damasceno foi autuado em flagrante delito por crime de tráfico de droga e associação para o tráfico pelo delegado Júlio César Teles, de plantão na Polícia Civil na manhã de sábado (20), por ocasião da operação da PM.

A plantação de maconha foi incinerada por determinação do delegado da narcóticos Marco Antônio Neves e as demais drogas em processo de laboratório foram enviadas à Polícia Científica para confecção de laudo concludente. Tanto o delegado coordenador Marcus Vinícius, quanto o da narcóticos Marco Antônio Neves e também o delegado até então presidente do inquérito Júlio Telles, que ainda irá repassar o procedimento a DTE, disseram que a pessoa responsável pela propriedade da pousada já foi identificada pela polícia e caso não se apresente no intervalo de 72 horas a partir do flagrante ocorrido, ele terá sua prisão preventiva representada na Justiça para que tudo seja esclarecido e todos identificados no rumo do inquérito. Por Athylla Borborema/TN