Lutador é preso no AM por espancar namorada e alega ‘legítima defesa’

Um lutador de MMA foi preso suspeito de espancar a namorada na madrugada deste sábado (18), no bairro Parque 10, na Zona Centro-Sul de Manaus. Segundo a polícia, crime ocorreu durante uma briga do casal. Bruno Augusto Almeida Mar, de 36 anos, teve uma crise de ciúmes após encontrar mensagens no celular da vítima. Em depoimento, ele alegou ter agredido a mulher em “legítima defesa”.

O crime ocorreu no sábado enquanto a vítima dormia na casa do suspeito. A vítima alegou que foi acordada com socos durante a madrugada e que o suspeito teria tentado sufocá-la apertando o pescoço dela.

Segundo a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Andrea Nascimento, em depoimento, Bruno disse que a briga ocorreu durante discussão do casal. “O fato motivador foi ciúmes da vítima pelo fato de ele ter visto mensagens de cunho pessoal dela enquanto ela dormia”, afirmou a delegada.

Ainda em depoimento, Bruno alegou defesa. “Ele contou a versão dele dos fatos, disse que eles brigaram e ele agrediu a vítima em uma tentativa de se defender. Disse que chegou a tampar a boca dela para não acordar os vizinhos, e não para sufocá-la”, contou Andrea. Ele teria ainda levado a vítima para casa e a ameaçado de morte caso ela relatasse o caso à polícia.

Logo após o crime, ele não foi localizado pela polícia e teve um mandado de prisão preventiva expedido nesta segunda-feira (20). Os dois namoravam há dois meses, segundo a polícia.

“Ela chegou à delegacia bastante machucada, lesionada, com muito sangue não somente no rosto, mas pelo corpo, o que fez com que a delegada de plantão tomasse todas as medidas cabíveis. Uma equipe da delegacia foi até o local, como ele não foi localizado naquele momento, foram tomadas todas as medidas protetivas de urgência para que ele ficasse afastado da vítima”, contou a delegada.

A prisão ocorreu na tarde desta terça-feira (21), quando Bruno se apresentou na delegacia na presença de advogados mas não sabia que havia um mandado de prisão preventiva em aberto. Ele deve permanecer preso na Delegacia da Mulher, e logo depois encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa. Por G1