Lançado projeto que permitirá população de São Paulo monitorar chuvas

metereologiaO Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências da Atmosfera (IAG) apresentou hoje (16) o Projeto Chuva Online que divulgará informações sobre a chuva em tempo real. Ele consiste em dois radares instalados em prédios da Universidade de São Paulo (USP) transmitindo imagens meteorológicas para o portal do projeto. “O objetivo é desenvolver no futuro uma tecnologia que seja capaz de emitir alertas de alagamentos na cidade de São Paulo. Hoje, ele capta imagens desde a zona leste até a oeste, entrando em alguns municípios próximos”, explicou o professor do Departamento de Ciências Atmosféricas do IAG-USP, Carlos Augusto Morales.

A ideia é colocar em uso uma tecnologia que já foi testada pelos cientistas da USP e que monitora as chuvas de forma mais simples, mais barata e com maior resolução, já que os equipamentos estão mais próximos do chão do que os 23 radares meteorológicos já existentes em São Paulo. De acordo com Morales, com as imagens detalhadas o cidadão poderá saber se está chovendo em uma determinada rua. “O objetivo é desenvolver no futuro uma tecnologia que seja capaz de emitir alertas de alagamentos na cidade de São Paulo. Hoje ele capta imagens desde a zona leste até a oeste, entrando em alguns municípios próximos”.

Os radares foram configurados com alcance de 21 quilômetros, resolução de 90 metros e varreduras a cada cinco minutos. O equipamento é projetado para ser utilizado em cidades pequenas e médias. Cada um custa em torno de R$ 350 mil, enquanto um radar convencional pode custar até R$ 5 milhões. Os equipamentos convencionais usados pelo Centro de Gerenciamento de Emergência pesam entre 700 quilos e 1 tonelada e precisam de cabeamento específico. Já os da USP pesam 100 gramas e podem ser ligados em tomadas convencionais.

De acordo com Morales, o equipamento servirá ainda para auxiliar no cruzamento de dados captados por outros sistemas e a partir da observação desses dados os profissionais poderão desenvolver o sistema de alertas. Um dos aparelhos está na USP Leste e o outro no Butantã. “O terceiro radar será instalado no final do verão, em março de 2015, e nos permitirá a cobertura completa da região metropolitana de São Paulo”.