Juízes podem considerar contexto político no julgamento da chapa

Segundo o ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, o Tribunal Superior Eleitoral, os ministros devem levar em conta o cenário político brasileiro na hora de decidir o futuro da chapa Dilma Temer, na ação aberta pelo PSDB, que pede a cassação da chapa por irregularidades nas doações eleitorais de 2014. Segundo Mendes, os juízes não vieram de marte.

Além disso, Gilmar Mendes também avalia que, mesmo que Michel Temer tenha o mandato cassado, ele poderá ser candidato à eleição indireta.

A previsão de Mendes é de que o processo deve ser julgado pelo TSE a partir de agosto. A previsão inicial seria o julgamento da ação ainda em abril. As declarações do ministro foram dadas nessa segunda-feira durante o lançamento da campanha do TSE que quer estimular os eleitores a fazerem o recadastramento biométrico. A expectativa é terminar o ano com 80 milhões de pessoas já recadastradas.

Atualmente, 50 milhões e 400 mil pessoas se identificam na hora no voto apenas pela impressão digital em urnas biométricas. O número corresponde a 34% dos eleitores brasileiros. A meta do TSE é alcançar 100% dos eleitores até 2022.  Segundo o presidente do TSE, o Tribunal Superior Eleitoral, a biometria é uma forma de reduzir fraudes no sistema eleitoral.