Irresponsabilidade da Prefeitura faz time de Teixeira perder por WO

A seleção de Teixeira de Freitas, que já não havia estreado bem na Copa do Descobrimento, se complicou ainda mais na competição após perder por WO para a Itabela neste domingo (8/2), no Manzolão.
A equipe teixeirense desde que entrou na competição não conseguiu acertar totalmente todas as questões relacionadas ao seu projeto da Copa do Descobrimento, principalmente as questões pautadas no custeio das despesas de viagens e alimentação dos atletas.
WO-de-Itabela--Teixeira-chega-atrasado-arbitragem-e-o-coordenador-Luciano-Santos-esperaram-meia-hora-além-do-15-minutos-de-tolerância A direção da Liga demorou demais para definir a aquisição de veículo que levaria a delegação à Itabela, por isso, a Secretaria de Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal, quando liberaram a condução, o veículo não tinha a mínima condição de trafegar por uma BR. Na verdade, a falta de segurança do veículo, um velho ônibus escolar que trafega apenas nas estradas vicinais do município, era motivo de muita preocupação com a segurança dos 37 passageiros integrantes da delegação, e causava risco iminente de um possível acidente com jogadores, comissão técnica e integrantes da imprensa que viajaram para o jogo neste domingo, 8.
WO-de-Itabela-Teixeira-chega-atrasado-em-uma-hora-e-cinco-minutos-para-a-partida-que-iniciaria-as-15-horasSegundo dados oficiais, a delegação saiu de Teixeira de Freitas 12h20 com destino a Itabela, com pouco mais de 20 km de viagem o ônibus quebrou, obrigando os passageiros a se submeterem a uma grande humilhação: ficaram a beira da BR-101 a altura do entroncamento do Itaitinga por mais de uma hora a espera de um veículo substituto, quando este meio de transporte chegou, por sinal, um micro ônibus, faltava menos de 40 minutos para o horário da partida, que estava marcada para as 15 horas na cidade de Itabela.
Lá, a preocupação era geral, tanto por parte do coordenador da competição Luciano Santos, quanto por parte de alguns dirigentes da LFTF, que já haviam chegado.
Pelo regulamento de jogos de futebol, geralmente o árbitro entra em campo um pouco antes da hora determinada para a partida, e no caso de só haver um time em campo ele cronometra e observa geralmente 15 minutos de tolerância, em seguida, o procedimento de praxe é a aplicação do WO e, consequentemente, a perda de três pontos do time faltoso.
O coordenador da competição, juntamente com integrantes da imprensa teixeirense, pediu ao árbitro, já que o responsável pela delegação teixeirense havia ligado e explicado o motivo do atraso, que usasse o bom senso e esperasse um pouco mais até que o time chegasse. O responsável pela equipe da casa também foi compreensivo, apesar de muita pressão, e esperou mais uns 20 minutos.
A seleção da casa entrou no gramado às 15h30. A arbitragem entrou logo em seguida, já com o tempo bastante fechado, já escurecia em Itabela quando começou, inclusive, a chover forte, a arbitragem esperou 50 minutos, além do horário previsto para dar início à partida, que era 15 horas, com o aumento da intensidade da chuva no Estádio Manzolão, ele aplicou o WO às 15h50.
A delegação de Teixeira de Freitas chegou às 16 horas e cinco minutos, quando o estádio já estava vazio, o WO já havia sido dado há 15 minutos, e, lamentavelmente, a seleção de futebol da maior cidade do Extremo Sul passou pelo maior vexame de sua história dentro do futebol amador, além de manchar a competição considerada como sendo a segunda maior em importância no futebol amador do Estado.  Redação – Amadeu Ferreira Fonte Jornal Tribuna do Esporte