Investigador é preso e autuado por lesão corporal grave

O investigador Aderbal Carvalho dos Reis, lotado na 18ª Delegacia Territorial (DT), de Camaçari, foi autuado em flagrante, nesta quarta-feira (24), por lesão corporal de natureza grave, pela Corregedoria da Polícia Civil (Correpol), onde permanece custodiado à disposição da Justiça. Ele é acusado de ter disparado um tiro de pistola, de calibre ponto 40, no joelho do dançarino Patrick Caldeira Brito, num shopping da região do Iguatemi, depois de agredir o policial com um soco na boca.

Conduzido por uma viatura da Polícia Militar à Correpol, por determinação do delegado-geral Hélio Jorge, Aderbal disse, em depoimento à delegada Heloísa Campos Brito, corregedora chefe, que atirou no joelho da vítima apenas para se defender, uma vez que foi surpreendido pelas agressões de Patrick. A vítima o acusara de ter esbarrado nos seios de sua mulher propositadamente, quando caminhava num dos corredores do estabelecimento comercial.

Uma equipe da Correpol já foi deslocada ao Hospital Geral do Estado (HGE) para ouvir a versão da vítima, que não corre risco de morrer, mas poderá ficar mais de 30 dias impedido de exercer sua atividade profissional. Os policiais militares que atenderam a ocorrência no shopping também foram ouvidos na Correpol. Patrick já tem passagem na 23ª DT/Lauro de Freitas por agressão a uma mulher.

O investigador, que apresentava um sangramento na boca, passará por exame de corpo delito no Departamento de Polícia Técnica (DPT), para onde também foi encaminhada a pistola, que pertence à corporação, utilizada por ele. Em seu depoimento à delegada Heloísa Campos Brito, Aderbal explicou que se encontrava no shopping, aguardando a liberação de uma viatura descaracterizada da 18ª DT/Camaçari, que passava por uma revisão, na concessionária Bremen, localizada na Avenida Barros Reis.

Ascom-PC