Idosa vítima de erro médico tem perna amputada, HMTF divulga nota

Clemencia-Barbosa-da-SilvaO caso aconteceu no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, onde a paciente Clemência Barbosa da Silva, 51 anos, teve a perna amputada no final da tarde desta terça-feira, 24 de fevereiro, depois de passar por uma cirurgia de varizes realizada na unidade.

Clemência estava internada desde o dia 12 de fevereiro, quando foi submetida à cirurgia. De acordo com uma nota divulgada pela diretoria técnica do Hospital, durante a operação ocorreu a ruptura da veia femoral e foi necessária a ligadura para contenção do sangramento.

Para os familiares, o que ocorreu não foi uma má fatalidade como teria classificado o profissional médico responsável pelo procedimento e, sim, um erro médico. O episódio ganhou repercussão nas redes sociais depois que parentes revoltados com o caso, publicaram fotos da perna da paciente, com feridas abertas, durante o último final de semana. Em um trecho da publicação o filho da paciente relata que, por conta de uma anemia, sua mãe recebeu 11 bolsas de sangue no período pós-operatório.

Mas a indignação maior da família veio quando a equipe médica cogitou a necessidade de amputação da perna de Clemência.

Segundo a nota divulgada pelo hospital, a amputação foi decorrente do agravamento do quadro clínico da paciente. No período pós-operatório, segundo a direção, Clemência apresentou uma trombose venosa profunda e edema, no membro operado, sendo então diagnosticada a síndrome compartimental, porém, isso foi tratado pela equipe cirúrgica.

O agravamento do quadro, embora lamentável, diz a nota, “não decorreu de qualquer equivoco na intervenção cirúrgica, que seguiu procedimentos pertinentes e em nenhum momento se descuidou em oferecer um tratamento de qualidade e humanizado”.

Nos dias seguintes a paciente não apresentou resposta favorável ao tratamento e evoluiu com gragrena no membro operado, sendo então indicada a amputação do membro pela equipe, como medida necessária à preservação da vida da paciente.

A amputação foi realizada no final da tarde desta terça-feira. Ainda segundo a direção do hospital, a paciente tolerou bem o procedimento cirúrgico, e se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), acordada, lúcida, e orientada, clinicamente estável e recuperando-se da  operação. Fonte: Sulbahianews/Uinderlei Guimarãe