Guerrero critica calendário e revela vontade de voltar à Europa

Contratado do futebol alemão, peruano reclama de alto desgaste físico por excesso de partidas, mas diz sonhar com título do Brasileirão pelo Timão

O atacante Paolo Guerrero revelou o interesse de voltar a jogar no futebol europeu. Em entrevista ao jornal peruano Depor, o jogador do Corinthians disse que seu maior objetivo atual é conquistar o Campeonato Brasileiro, mas não escondeu a vontade de retornar ao Velho Continente em breve. O motivo? O calendário cansativo e o alto desgaste físico proporcionado pelas partidas seguidas em um curto intervalo de tempo.

Artilheiro do Timão na temporada, com 12 gols marcados, Guerrero vive atualmente seu maior jejum: ele não balança as redes desde a goleada por 4 a 0 sobre a Ponte Preta, pelo Campeonato Paulista. Recentemente, o atacante admitiu o “desespero” por tanto tempo sem deixar sua marca com a camisa alvinegra.

– Não estou me sentindo bem fisicamente. Jogando sábado e quarta não pude dar atenção a mim, pela sequência de partidas. Acabou o Paulistão e já começou o Brasileirão. Pretendo trabalhar para recuperar minha força e minha resistência. Quero ganhar o Brasileirão, e estamos trabalhando para isso, mas também tenho a intenção de voltar à Europa – afirmou.

Contratado após a inédita conquista da Taça Libertadores da América, Paolo Guerrero tornou-se herói no Mundial de Clubes, ao marcar os gols das vitórias do Corinthians sobre Al Ahly, do Egito, e Chelsea, da Inglaterra, ambas por 1 a 0. O atacante elogiou o técnico Tite e disse se sentir privilegiado pelo esquema tático por ele utilizado, onde o peruano é referência.

– O Corinthians joga somente com um atacante, e eu gosto disso. Os volantes me buscam e fazem com que a bola chegue até mim limpa. O Tite faz com que a equipe jogue praticamente para mim – opinou.

Paolo Guerrero tem contrato com o Corinthians até julho de 2015. Atualmente com 29 anos, o atacante jogou apenas na Alemanha em sua longa passagem pela Europa: revelado pelo Alianza Lima, do Peru, ele defendeu o Bayern de Munique de 2002 a 2006 e o Hamburgo de 2006 a 2012. Ele foi negociado pelo Timão por um valor estimado em R$ 7,5 milhões.