Governo Municipal de Teixeira de Freitas inicia construção da UPA 24h

Os teixeirenses têm mais um motivo para se sentirem ainda mais cuidados. O Governo Municipal de Teixeira de Freitas está construindo a primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas, que garantirá a dignidade no atendimento às urgências e emergências, com rapidez e qualidade. A obra está a todo vapor e pouco a pouco uma cidade mais digna está sendo construída.

A unidade de Teixeira de Freitas terá capacidade para atender até 300 pacientes por dia. Esta é uma conquista do governo municipal junto ao Governo Federal, fruto do planejamento e estratégia traçada a fim de melhorar a vida da população. A UPA está sendo construída próximo ao Hospital Municipal e ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, às margens da av. Getúlio Vargas, para facilitar o acesso do cidadão e as vias de transferência de paciente quando necessário for.

UPA-Teixeira-de-Freitas-(2)A UPA corresponde a um investimento de mais de R$ 2,5 milhões e faz parte de uma série de edificações que estão sendo feitas para que a população teixeirense tenha uma rede pública de saúde preparada para garantir o seu bem-estar. Além da UPA, outras 12 unidades Estratégia de Saúde da Família (ESF), conhecidas popularmente como “postos de saúde”, também estão sendo construídas em Teixeira de Freitas.

[metaslider id=12011]

Com a UPA, a população terá atendimento 24h por dia, sete dias por semana, para problemas como pressão e febre alta, fraturas, cortes e até mesmo infarto e derrame. Para isso a unidade possui uma estrutura completa com cerca 10 leitos de observação, sala de exames (como raio-x, eletrocardiografia) e laboratório de exames.

O processo de atendimento funciona mais ou menos assim: o paciente chega à unidade, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico, e analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas. A ideia é que a unidade seja capaz de resolver todos os casos de urgências e emergências que receba, desafogando as unidades hospitalares, para onde serão encaminhados somente os pacientes que realmente precisem.