Funcionário suspeito de furtar papel ofício da Sec. de Educação é preso

O Serviço de Investigação (SI) da 8ª Coorpin, liderado pelo delegado Marco Antônio Oliveira das Neves, desmontou na tarde de quinta-feira, 12 de dezembro, por volta das 16h40, um esquema de roubo de papel ofício da Secretaria fe Educação, que vinha sendo feito pelo operador de foto copiadora Welton Silva de Brito, de 36 anos, morador da Urbis, que é funcionário concursado do município lotado na referida secretaria.welton

Todo o esquema foi descoberto quando, há cerca de seis meses, o SI foi informado que um funcionário da secretaria vinha desviando papel, e, então, o delegado-coordenador Marcus Vinícius designou o delegado Marco Antônio Neves para apurar os fatos.

Desde então, o funcionário Welton Brito começou a ser monitorado pelo SI da 8ª Coorpin. Na tarde de quinta-feira (12/12) os investigadores descobriram que ele faria a entrega de uma remessa de papel roubado e decidiram monitorar Welton com a finalidade de pegá-lo em flagrante.mochila

Segundo o delegado Marco Antônio, na tarde de quinta-feira Welton teria saído da secretaria para repassar o material roubado, seguiu pelas imediações do Shopping, indo à rua Dom Manuel, que fica nas imediações do Posto Caraípe, ainda na região central de Teixeira de Freitas, onde entregaria o material roubado.

Ao chegar a rua Dom Manuel, Welton teria estacionado seu carro, descido e ido ao comprador do material, onde teria recebido o pagamento e voltado acompanhado de Luiz César Mendes Muniz, de 32 anos, morador do Estância Biquíni, que possui uma loja de produtos de informática e papelaria na avenida São Paulo, para buscar o material roubado.

Neste momento, acabaram sendo surpreendidos pelos investigadores e presos em flagrante, em seguida, conduzidos à sede da 8ª Coorpin, onde foram apresentados ao delegado Marco Antônio, que ratificou a prisão em flagrante de ambos.

Welton Silva de Brito, de 36 anos, foi enquadrado no artigo 312 do Código Penal – crime de peculato em razão de usar da função de servidor público do município para roubar as folhas de ofício; já Luiz César Mendes Muniz foi autuado no artigo 180 do Código Penal, crime de receptação qualificada.

Segundo aponta a investigação da Polícia Civil, o crime vinha acontecendo a cerca de 6 a 8 meses, o que configura a receptação qualificada por parte de Luiz César. O método utilizado por Welton para desviar o material era, com uma mochila, levar cerca de duas resmas de papel por vez que roubava da secretaria.

No ato da prisão, foi encontrado dentro do veículo que pertence a Welton 31 resmas de papel ofício, totalizando 15.500 folhas vendidas a Luiz César pela quantia de R$ 232, dinheiro que já estava em poder de Welton, que também foi apreendido pelos investigadores.

Os dois crimes são inafiançável, o que significa que todos os dois só poderão ser soltos mediante a habeas corpus, caso seja concedido pelo juiz criminal.

A Secretaria de Educação deverá abrir um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar a conduta de Welton, que deverá, caso fique provado o crime, ser exonerado do cargo de servidor público concursado, como manda o Estatuto do Servidor.

Por Jotta Mendes/Repórter Coragem