Fim do horário de verão domingo muda rotinas também na Bahia

loteria-fila-pagamentos
Agências bancárias e lotéricas acompanham o fim do horário de verão

À 0h deste domingo, 22, termina o horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Apesar de a Bahia não ter aderido, a interatividade do estado com regiões Sul e Sudeste obrigaram baianos a mudarem a rotina,  já que bancos, casas lotéricas e a maioria das empresas são conectados com o horário de verão.

Quem vai viajar de avião, por exemplo, deve estar atento aos horários de voos, especialmente nas passagens marcadas para este sábado e domingo, que representam um período de transição.

A Secretaria de Aviação Civil alerta que os bilhetes aéreos apresentam sempre a hora local. Isso significa que a partida será feita no horário na cidade de origem. A chegada tem o horário do local de destino. Em caso de dúvida sobre o horário dos voos, a recomendação é que os passageiros se informem nas companhias aéreas ou nos balcões dos terminais dos aeroportos.

A favor

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou, por meio de nota, que os bancos funcionarão no horário normal a partir de segunda-feira. Os Correios, também por nota, informam que retornarão aos seus horários-limite de postagem (horário em que os clientes postam seus objetos para seguir no mesmo dia).

De acordo com o Sindicato dos Lotéricos da Bahia (Sinloba), as lotéricas voltam a receber contas até as 21h e apostas até as 19h. A consultora de moda Elisângela Soares Pinho, 34 anos, disse que durante o horário de verão não conseguia pagar suas contas nas lotéricas.

“Por mais que saísse cedo do trabalho nunca dava tempo. Uma hora a mais no dia  faz muita diferença em minha vida. A Bahia deveria voltar a ter o horário de verão”. A diarista Edilene de Jesus, 38, também é a favor. “Saio todos os dias às 6h e desde as 5h o dia já está claro. Deveria ter aqui. Até a programação da televisão muda”, diz.

O  presidente do Fórum Comercial da Bahia,  Victor Ventin, que em 2011, segundo ele, conseguiu a adesão da Bahia ao horário de verão, disse que o estado perde ao ficar de fora.

“Ao permitir mais horas de funcionamento com sintonia das de empresas baianas com as dos demais estados formadores de 85% do PIB, se estimularia a economia e o emprego no estado, com ganhos para toda a sociedade”, diz.