Dois morrem em confronto com a Polícia Militar em Teixeira de Freitas

No final da tarde de quinta-feira, dia 26 de janeiro, após informações dando conta que uma dupla armada estaria usando uma casa na rua Doutor Rafael de Castro, no Ouro Verde, como ponto de distribuição de drogas e para a suposta prática de outros crimes, policiais militares da Rondesp Sul e do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto), foram ao endereço e montaram um cerco ao imóvel.

No momento que iniciaram a ação de chamar na porta da casa, um dos suspeitos, que já estaria do lado de fora acompanhando a ação dos policiais, começou a efetuar disparos de arma de fogo contra as guarnições. No revide os policiais conseguiram alvejá-lo e em seguida o outro acusado, já de dentro da residência, também começou a atirar. Pouco tempo depois esse também foi atingido.

Imediatamente, Patrick Castro Pereira, o “Jack”, de 23 anos, e  Max Milan de Almeida, 29, foram socorridos ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), onde não resistiram e morreram. Nenhum policial foi atingido.

Ao tempo que alguns policiais socorriam os dois acusados feridos ao hospital, outros invadiram o imóvel e lá descobriram os motivos da violência dos ocupantes, que estavam em poder de uma pistola Taurus, calibre 380, com a numeração suprimida, uma arma de fogo de fabricação caseira de tambor calibre 38, com capacidade para nove munições, estojos de calibre 380 e calibre 38, dois quilos de pasta base de cocaína, três porções de maconha, uma balança de precisão, dois pés de maconha, sete aparelhos celulares, uma faca, um notebook, um caderno com anotações do controle de tráfico, a quantia de R$ 92,00 em espécie e dois veículos, sendo um Toyota/Corolla, de cor branca, placa policial OLD 3763 e um Fiat Siena Essence, também de cor branca, placa policial OVC 7088, ambos licenciados em Teixeira de Freitas.

ourod1Levantamentos feitos no bando de dados da polícia dão conta que Patrick e Max já tinham passagens em Teixeira de Freitas. Patrick havia sido preso ao ser abordado em um veículo, com cocaína e a quantia de R$ 11 mil, enquanto Max terminou detido pela Cipe-Mata Atlântica com 30 quilos de maconha. A prisão dos dois tinha acontecido em 2015.

Na noite desta quinta-feira, dia 26 de janeiro, todo o material apreendido, incluindo os entorpecentes e as armas, foram apresentados à delegada Maria Luíza Ribeiro, de plantão na sede da 8ª Coorpin, para adoção das medidas cabíveis. Os corpos acabaram removido ao IML de Teixeira de Freitas, para exames de necropsia. (Da redação TN)