Docentes de universidades estaduais da Bahia param atividades por 24h

As atividades da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) foram paralisadas nesta quinta-feira, 7 de novembro. Segundo a Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb), a ação tem como objetivo denunciar o déficit orçamentário das instituições.

Os docentes reivindicam 7% de Receita Líquida de Impostos (RLI). Os trabalhadores afirmam que a RLI é necessária para suprir as demandas de expansão dos cursos de graduação pós-graduação, pesquisa, extensão, ampliação dos programas de permanência estudantil, elaboração do plano de cargos e salários do segmento técnico-administrativo, entre outros pontos.

Na BA, 99 cursos têm conceitos ruins e 6 alcançam nota máxima no Enade

De acordo com a Aduneb, a paralisação tem como objetivo também chamar a atenção para o corte orçamentário de R$ 12 milhões, quee staria previsto para 2014. A associação informou que somente na Uneb a redução será de R$ 2,88 milhões.

Através de nota a Aduneb afirma que a falta de investimento “leva a precarização das atividades acadêmicas, como infraestrutura inadequada, déficits de restaurantes universitários e de creches, morosidade no atendimento dos direitos docentes no que se refere à promoção e progressão na carreira, como também no não pagamento do adicional de insalubridade, dentre outros problemas”.

Os professores também são contra o Decreto 14.710, que prevê o contingenciamento de recursos. Segundo eles, com o decreto, as universidades estaduais passaram a ter negados, entre outros itens, o custeio de viagens de docentes a trabalho, a aquisição de equipamentos e materiais didáticos, o financiamento de eventos e a reposição da frota.

A associação informou ainda que outra paralisação está marcada para o dia 11 de dezembro. A categoria não descarta uma greve em 2014. Fonte: G1/ Bahia