Déficit da Previdência atinge maior patamar desde 1995

As contas da Previdência não fecham há alguns anos. Mas em 2016 o déficit do INSS atingiu o pior patamar desde 1995, quando a série histórica começou a ser montada. O rombo chegou a R$ 149,7 bilhões, 74,% maior que o resultado registrado em 2015. O valor representa 2,4% do PIB.

O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, comentou o resultado.

Sonora: “Por conta de uma questão estrutural, de envelhecimento populacional. Mas tem uma questão conjuntural também, A geração de empregos influencia a arrecadação previdenciária.”

De acordo com o Ministério da Fazenda, há a expectativa de um novo aumento no déficit previdenciário este ano, que pode chegar a R$ 180 bilhões. O secretário de Previdência Social disse ainda que mesmo se a reforma da previdência for aprovada até dezembro, o impacto nos cálculos de 2017 vai ser baixo já que as discussões no Congresso Nacional deve se desenrolar ao longo do ano.