Decretada prisão de acusados de matar mendigo tcheco

A Polícia Civil de Eunápolis procura Jonathan Dias Machado, 27 anos e Alexandre Rodrigues, de 33. Acusados de matar um morador de rua em fevereiro deste ano perto da rodoviária da cidade, os dois tiveram prisão preventiva decretada pelo juiz Otaviano Andrade Sobrinho, da 1ª Vara Criminal do município, no fim do mês passado.

Morador de rua morto em Eunápolis era da República Checa, conforme embaixada do país
Morador de rua morto em Eunápolis era da República Checa, conforme embaixada do país

O corpo do homem, que seria natural da República Checa, foi reconhecido por amigos e familiares por meio de reportagem publicada no RADAR 64, conforme informou a embaixada tcheca no Brasil. Trata-se, ainda conforme a embaixada, de Stanislav Cmiel, 30 anos, que tinha no braço a tatuagem de um dos brasões nacionais da República Checa.

De acordo com o delegado Cícero Feitosa, Jonathan e Alexandre eram amigos da vítima. Os dois andavam juntos e frequentavam o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Eunápolis.

Para fazer o reconhecimento oficial, a polícia deve solicitar a exumação do corpo de Stanislav – enterrado como indigente em um cemitério de Eunápolis, já que será preciso colher material genético para exame de DNA.
Laudo pericial do Departamento de Polícia Técnica indicou que a causa da morte do mendigo foi traumatismo craniano, provocado por instrumento contundente. Além disso, diz o delegado, o estrangeiro foi muito espancado a chutes e socos. ‘Os amigos estavam alcoolizados e o motivo do crime foi banal’, declarou o delegado.

Alexandre e Jonathan estão sendo procurados pela polícia de Eunápolis por homicídio qualificado
Alexandre e Jonathan estão sendo procurados pela polícia de Eunápolis por homicídio qualificado

Alexandre, de acordo com registros policiais, também é suspeito de um homicídio em Minas Gerais e Jonathan já tinha sido preso por furto. Quem tiver alguma informação sobre a dupla deve entrar em contato com a Polícia Civil, pelo telefone abaixo:
Disque-denúncia da Polícia Civil
O Serviço de Investigação da Delegacia Territorial disponibiliza um telefone celular para denúncias. A ligação pode ser a cobrar e o cidadão não precisa se identificar: (9090) 8196-5853.