Cúpula da ONU sobre alterações climáticas é prorrogada em busca de acordo

onu-CGUAs conversações da cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre alterações climáticas, que ocorre em Lima, foram prolongadas extraordinariamente para este sábado (13) com o objetivo de superar o impasse entre países ricos e em desenvolvimento sobre as quotas de redução das emissões de carbono.

A disputa sobre a partilha de responsabilidades para reduzir os gases com efeito estufa ressurgiu no encontro de 12 dias em Lima, abalando as perspectivas para o ambicioso acordo ambiental. “Estamos quase lá. Nós precisamos apenas de fazer um esforço final” disse o ministro do Meio Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal.

Antes da aprovação oficial dos acordos em uma reunião plenária, deve ser esboçado o projeto do documento, que ainda estava em finalização.

O fim das negociações estava previsto para ontem, às 23h, o que obrigou a um esforço suplementar dos diplomatas e funcionários, nas últimas horas, para alcançar um pré-acordo. No entanto, às 3h deste sábado, o secretariado do encontro internacional anunciou um adiamento oficial, até as 10h, da sessão de encerramento, dando tempo a um grupo de trabalho encarregado de finalizar o documento.

A 20ª Conferência das Partes (COP-20) sobre Alterações Climáticas, que começou no último dia 1º, visa a preparar novo acordo global que deverá ser assinado na reunião de Paris, marcada para dezembro de 2015 e destinado a substituir o Protocolo de Quioto a partir de 2020.

Os negociadores na capital peruana têm de apresentar um projeto para um texto de consenso, que oriente o processo negocial agendado para o próximo ano, em Paris, para uma declaração dos compromissos nacionais com o objetivo de reduzir as emissões de combustíveis fósseis e diminuir o efeito estufa sobre o clima da Terra.