Cabos da PM são sepultados com honras militares em Itamaraju e Prado

cabos-da-PM-enterradosAcompanhados por uma multidão e sob forte emoção de colegas de farda, amigos e parentes, os corpos dos cabos da Polícia Militar, Benedito Raimundo Bonfim Figueiredo, 45 anos, José Carlos dos Santos de Souza, 47 anos, e Antônio José Gomes de Melo Junior, 45 anos, foram sepultados no final da tarde desta terça-feira (16/12). O corpo do Cabo Figueiredo foi sepultado às 16h na cidade de Prado, onde residia. O corpo do Cabo Souza foi sepultado às 17h no distrito de Guarany, no município de Prado, onde morava. Já o corpo do Cabo Melo foi sepultado às 18h no Cemitério São Cosme e São Damião, em Itamaraju, após ter sido velado no Ginásio de Esportes e no plenário da Câmara Municipal de Itamaraju, cidade onde morava desde a infância.

Os cabos eram alunos a sargento e estavam na última semana do curso, porque no próximo dia 22 de dezembro, já era a cerimônia de formação de todos eles ao posto de 1º Sargento da Polícia Militar da Bahia, no 9º Batalhão Escola de Vitória da Conquista.  O veículo em que as vítimas estavam a bordo foi um Hiundai modelo Tucson, Placa Policial OKZ-1692 que rodou na pista e chocou-se de lateral com um caminhão de combustível, na altura do Km 667 da BR-101, em território do município de Itapebi.

O motorista do Tucson, foi o cabo e aluno a sargento Hermógenes Sales Nobre, 46 anos (dono do veículo), que foi protegido pelo airbag do carro, mas mesmo assim sofreu uma fratura na clavícula esquerda e passa bem. O carona foi o cabo e também aluno a sargento José Haroldo Bispo Nascimento, 44 anos, que também foi protegido pelo airbag e sofreu apenas uma pequena lesão no rosto. Conforme o inspetor Marcelo Santana, da Polícia Rodoviária Federal de Eunápolis, o corpo do Cabo Souza, o único que não usava cinto de segurança no banco traseiro foi atirado contra os outros dois colegas que se choram mutuamente durante a violência da colisão automobilística e consequentemente houve a tripla fatalidade prematura.

O sepultamento foi marcado por muita emoção, lagrimas e homenagens aos três homens que por 23 anos prestaram relevantes serviços à Polícia Militar da Bahia, através dos seus préstimos na 43ª CIPM da base de Itamaraju, Prado e Jucuruçu. A eles restavam ainda pelo menos mais 7 anos de trabalho na gloriosa polícia ostensiva do Estado, com exceção do Cabo Souza que já possuía tempo necessário de serviço em razão de tempo anterior trabalhado que havia agregado na Polícia Militar e esperava a graduação a sargento para solicitar a sua aposentadoria com proventos de subtenente. Os três policiais eram colegas de turma e formaram juntos como soldado no dia 18 de fevereiro de 1991.

Em cada sepultamento os policiais foram lembrados como militares, pais e esposos, oriundos de famílias tradicionais da região e honrados por todo tempo que se mantiveram na vida pública militar. A Polícia Militar, tanto por parte da sua corporação ostensiva, quanto pelas especializadas Corpo de Bombeiros, CAEMA, PEOT e também a Polícia Civil prestaram suas inúmeras homenagens aos cabos falecidos.(Por Athylla Borborema).

Leia mais sobre o acidente:

Três policiais militares morrem em acidente na BR-101

Três policiais militares morreram e dois ficaram feridos em um acidente no fim da tarde desta segunda-feira (15) na BR-101, no município de Itapebi, extremo sul da Bahia. Os policiais estavam no carro modelo Mais…