Assassino de Wamevo e um comparsa são apresentados á policia na Serra-ES

Ele e mais três homens também são acusados de participar do atentado contra o policial civil Roberto Avelino, que permanece em estado grave

Welinton de Souza Barbosa, de 22 anos, (de laranja) e André Jânio de Souza, de 24 anosFoto: Diony Silva

A Polícia Civil apresentou na manhã desta terça-feira (21) os participantes da tentativa de homicídio contra o investigador de polícia Roberto Avelino e também da morte do cabeleireiro Wamevo Santos. O policial foi baleado na tarde de segunda-feira (20), na Serra, enquanto atuava na investigação de outro crime.

Foram presos Welinton de Souza Barbosa, de 22 anos e André Jânio de Souza, de 24 anos. Além disso, estão foragidos os irmão gêmeos Douglas Coutinho da Silva e Danilo Coutinho da Silva, de 18 anos.

De acordo com a polícia, Welinton de Souza Barbosa é o autor do disparo que matou o cabeleireiro baiano Wamevo Santos Cardoso no último dia 15, em Manguinhos, e também assaltou um casal no dia 11, em Carapebus.

As prisões foram realizadas por policiais da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio, sob coordenação do delegado titular Jordano Leite e do delegado Fabiano Rosa. Welinton de Souza Barbosa vai responder pelos crimes de tentativa de homicídio; latrocínio e roubo majorado. Os outros três vão responder por tentativa de homicídio. Todos os detidos serão encaminhados para o Centro de Triagem de Viana.

Policial baleado

Viatura descaracterizada da Polícia Civil com marca de tiros
Viatura descaracterizada da Polícia Civil com marca de tiros Foto: Internauta Gazeta Online

Segundo a Polícia Civil, o investigador Roberto Nunes Avelino, 57 anos, e um colega buscavam informações sobre os autores do latrocínio (roubo seguido de morte) do cabeleiro Wamevo Santos Cardoso, ocorrido no último dia 16, em Manguinhos.

O tiroteio aconteceu quando os policiais entraram na Rua Rouxinol. “Os dois estavam em uma viatura descaracterizada quando se depararam com um grupo de indivíduos envolvidos com o tráfico de drogas. Houve troca de tiros e um dos disparos atingiu o nosso policial”, contou o delegado-chefe da Divisão de Segurança Patrimonial (DSP), Jordano Bruno Leite.

Rua aonde o policial foi baleado

A viatura, um Astra de cor preta, foi atingida por dois disparos no para-brisa. Avelino, como é conhecido na corporação, estava no carona do veículo. Ele e o colega saíram da viatura e revidaram os disparos. Um dos bandidos também foi baleado, mas conseguiu fugir.

Avelino foi ferido por um tiro no peito, que perfurou o pulmão e também atingiu o coração. O outro policial civil, que não se feriu, colocou o investigador na viatura e o levou para o Hospital Jayme Santos Neves.

Ao dar entrada no hospital, o policial sofreu uma parada cardíaca. A equipe médica conseguiu reanimar Avelino. Em seguida, ele foi levado para o centro cirúrgico. Até a noite desta segunda-feira (20), o estado de saúde dele era considerado grave, segundo amigos.

Com informações de Glacieri Carraretto

Wamevo Santos Cardoso, 31 anos, estava na praia com a mulher
Wamevo Santos Cardoso, 31 anos, estava na praia com a mulherFoto: Reprodução/Facebook
Morte do cabeleireiro

O empresário e cabeleireiro conhecido com Wamevo Hair Stilling , de Teixeira de Freitas, no Sul da Bahia, morreu após ser alvo de um assalto em Manguinhos, na Serra, na tarde da última quarta-feira (15).

Wamevo Santos Cardoso, 31 anos, estava na praia com a mulher, Maridia Vieira de Jesus, 37 anos, o filho do casal, de um ano, dois enteados, um rapaz de 20 anos e uma jovem de 18 anos, filhos de Marídia, e mais um casal de amigos da família, quando um bandido, com uma arma enrolada na camisa, abordou a mulher do empresário na areia da praia.

Segundo o amigo da família, o engenheiro eletricista Alanderson Venâncio Vieira Cardim, 27 anos, que também estava na praia, Wamevo e a enteada estavam tomando banho no mar quando o assaltante abordou Maridia e pediu as joias dela. Ela foi tirando os anéis e as pulseiras, assim como os outros integrantes da família. O filho de Maridia ainda tentou dar o celular para o criminoso, que recusou o aparelho.

Nesse momento, de acordo com Alanderson, Wamevo e a enteada retornaram para a areia, e o empresário desconfiou da abordagem do criminoso. Ao chegar perto do bandido, também foi rendido e teve que entregar a aliança e o relógio. Ao tirar o relógio do braço, Wamevo simulou que ia entregar o objeto e partiu para cima do assaltante, entrando em luta corporal com ele.

Os dois lutaram e a enteada de Wamevo tentou interferir na briga, mas levou uma coronhada na cabeça. Em seguida, o bandido deu um tiro para o alto e as pessoas que estavam perto se afastaram, mas o empresário continuou lutando o criminoso. O assaltante fez mais dois disparos. Um acertou de raspão a cabeça de Wamevo e o outro atingiu o peito da vítima.

Após os disparos, o bandido fugiu com as joias de Marídia e o relógio de Wamevo.

Socorro

Alanderson e o enteado de Wamevo levaram inicialmente o empresário para um posto de saúde em Manguinhos. De lá, ele foi encaminhado para o Hospital Jayme dos Santos Neves, também na Serra. Ele faleceu 30 minutos após dar entrada no hospital.

O Wamevo, Marídia e o filho do casal moram em Teixeira de Freitas. Os filhos de Maridia moram na Serra. Ela estava no Espírito Santo junto com o marido desde domingo (12) para participar de um curso de sobrancelha, que aconteceu na segunda e terça-feira. Eles iriam embora na madrugada desta quinta-feira para a Bahia.