Aproveite o Rio de Janeiro nas Olimpíadas 

rio-de-janeiroBairros e modalidades esportivas, fique de olho e marque seu local preferido

Para esquecer o fiasco da Copa do Mundo de 2014 nada como uma nova competição à vista. Cidade-sede das Olimpíadas 2016, de 5 a 21 de agosto, de 2016, bairro por bairro o que vale é marcar presença para dar todo o apoio aos nossos atletas e conhecer os principais destaques de cada modalidade. O megaevento reunirá mais de 200 nações de todas as partes do mundo trazendo mais de 10.500 atletas de 42 modalidades unidos pelo esporte olímpico. E entre uma competição e outra, nada como aproveitar para conhecer aquele restaurante da moda ou curtir um samba na cidade maravilhosa – afinal chope gelado, praia e batuque é a cara do carioca. A maioria dos jogos e competições acontecerá na Barra da Tijuca, onde o Parque Olímpico construído especialmente para a ocasião abrigará diversas modalidades. Veja o que encontrar em cada lugar e como aumentar ainda mais a diversão antes e depois da torcida.

Região da Barra da Tijuca 

A maior parte das competições se concentrará na região da Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade. Os 4 núcleos – Campo Olímpico de Golfe, Pontal, Parque Olímpico e Riocentro– espalhados pela área já são conhecidos como o “coração das Olimpíadas” e abrigarão 15 instalações para 23 modalidades esportivas: atletismo (marcha atlética), badminton, basquetebol, boxe, ciclismo de estrada, ciclismo de pista, esgrima, ginástica artística, ginástica rítmica, ginástica de trampolim, golfe, handebol, judô, levantamento de peso, luta estilo livre, luta greco-romana, nado sincronizado, natação, polo aquático, saltos ornamentais, taekwondo, tênis e tênis de mesa.

Nesses esportes olímpicos alguns brasileiros estão se destacando, como no golfe, cuja maior aposta brasileira é também alemã: a dupla nacionalidade não impediu Miriam Nagl de optar por defender o Brasil. Depois dela, que é a 616ª colocada no ranking mundial, a aposta é a paulista Luciane Lee, que ocupa a 716ª posição no ranking. Já no Pontal (aquele mesmo, da música de Tim Maia, “Do Leme ao Pontal” e que será partida e chegada das provas contrarrelógio de ciclismo de estrada e marcha atlética, a dica é torcer para as experientes irmãs Janildes e Clemilda Fernandes, que juntas já tiveram cinco participações anteriores nas Olimpíadas, de Londres, Pequim, Atenas e Sidney.

Entre os astros da natação os favoritos são o brasileiro Cesar Cielo, nas provas de 50 m e 100 m livre e a do maior medalhista olímpico até hoje, claro, o americano Michael Phelps, nos 200 m medley e 100 m borboleta. Já nos 100 m e 200 m costas a americana Missy Franklin, considerada um verdadeiro fenômeno, promete arrasar na piscina.

No Parque Olímpico serão as competições de basquete, mas ainda há indefinições em relação às equipes brasileiras: a praticamente 1 ano do início dos jogos, as nossas equipes correm o risco de ficar de fora por conta de uma dívida da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) com a Federação Internacional de basquete (Fiba) referente ao pagamento pelo convite para a participação da seleção masculina na Copa do Mundo de 2014, na Espanha. O montante da dívida é de US$ 700 milhões. Ambas as equipes, masculina e feminina, só poderão participar se a dívida for quitada até o dia 31 de julho.

Apesar disso, será a ocasião de ver de perto as estrelas do “dream team” a seleção masculina de basquete dos Estados Unidos que apenas em quatro das 18 vezes em que participou de uma Olimpíada não ficou com a medalha de ouro. Então garanta seu ingresso para o dia 21 de agosto às 15h45m, porque muito provavelmente você vai ver um jogaço da equipe de LeBron James & Cia.

Nas lutas greco-romana, estilo livre e judô, nossa maior promessa é Mayra Aguiar, que, aos 23 anos e 78 Kg, é a maior medalhista brasileira em mundiais de judô. O francês Teddy Rinner, no entanto, será a estrela máxima, já que ele é a principal figura do judô mundial hoje. É torcer para ele enfrentar nosso grande representante na mesma categoria, acima de 100 Kg, o brasileiro Rafael Silva, o Baby. Já na luta livre a promessa é Aline Silva, ouro na Copa Brasil de Luta Olímpica de 2014 e nas competições de esgrima, a esperança brasileira é a Gabriela Cecchini, de apenas 15 anos mas já com grandes conquistas.

Barra da Tijuca é um bairro que não para de crescer

A área é uma das mais bonitas da cidade, cercada por lagoas e a Praia da Barra, a mais extensa da cidade com 18 Km de areias muito finas e brancas e mar azul esverdeado. Só isso já bastaria, mas a região é uma das que mais cresce na cidade. Quem quiser fazer um intervalo entre as competições vai encontrar uma infinidade de restaurantes de todas as cozinhas do mundo, da tipicamente brasileira à francesa, italiana, todos os tipos de cozinha oriental, francesa e o que mais a imaginação mandar.

O crescimento planejado fez com que hoje a Barra tenha um dos maiores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Rio, 0,959, com uma grande quantidade de condomínios horizontais e verticais grandiosos, comércio farto e muitos shopping centers, além de centros comerciais e de saúde e casas de show. Dá para você matar a vontade de fazer tudo o que quiser, sem precisar sair da Barra da Tijuca.

Região de Copacabana

A área é uma das mais bonitas da cidade, cercada por lagoas e a Praia da Barra, a mais extensa da cidade com 18 Km de areias muito finas e brancas e mar azul esverdeado. Só isso já bastaria, mas a região é uma das que mais cresce na cidade. Quem quiser fazer um intervalo entre as competições vai encontrar uma infinidade de restaurantes de todas as cozinhas do mundo, da tipicamente brasileira à francesa, italiana, todos os tipos de cozinha oriental, francesa e o que mais a imaginação mandar.

O crescimento planejado fez com que hoje a Barra tenha um dos maiores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Rio, 0,959, com uma grande quantidade de condomínios horizontais e verticais grandiosos, comércio farto e muitos shopping centers, além de centros comerciais e de saúde e casas de show. Dá para você matar a vontade de fazer tudo o que quiser, sem precisar sair da Barra da Tijuca.

Praia de Coapacabana– Calçadão, quiosques, cerveja gelada, gente bonita e bronzeada – é isso que o espera em Copacabana. Lá você nem precisa ir para casa para trocar o biquíni e almoçar antes do próximo jogo, basta sentar em um dos muitos restaurantes da orla, aproveitando para conhecer aqueles badalados ali do Leme, no cantinho da praia. No comércio de rua você encontra tudo o que precisa para se deixar ficar de vez pelo bairro, ir ao teatro à noite ou passear no Shopping Rio Sul, logo ali em Botafogo, do outro lado do túnel que liga os dois barros.

Até porque a “Princesinha do Mar” vai abrigar os jogos de vôlei de praia, mas na verdade sua participação nas Olimpíadas 2016 vai abranger também alguns bairros vizinhos. A Arena do Vôlei de Praia é uma construção temporária em plena praia, que, aliás, é a nossa praia: o Brasil é o segundo maior vencedor desde que a modalidade se tornou Olímpica, em 1996.

Foram dois ouros, seis pratas e dois bronzes, número que supera em quantidade os Estados Unidos, que têm apenas nove – sendo seis ouros. É a chance de dar muita força para as estrelas da casa, que apesar de as duplas ainda não estarem fechadas, deverão ser Ricardo e Emanuel, e Larissa e Talina. A final será no dia 17 para a equipe feminina, e 18 de agosto para a masculina.

Lá no Posto 6, no final praia, o Forte de Copacabana será o ponto de partida das maratonas aquáticas, do triatlo e do ciclismo de estrada, aquele que passa pelo Pontal, no Recreio, antes de retornar ao Forte. O circuito promete ser emocionante com milhares de pessoas dando força aos atletas. Na maratona aquática os destaques brasileiros são uma grande expectativa para a conquista de vários ouros – entre eles Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo.

No Estádio da Lagoa Rodrigo de Freitas, outro cartão postal da cidade, a bela paisagem cercada por montanhas vai abrigar as provas de remo e canoagem. A dica é não perder a veterana Fabiana Beltrame, eleita seis vezes a melhor remadora pelo COB e a primeira remadora em uma Olimpíada, a de Atenas em 2004. A medalhista deve se aposentar após os Jogos de 2016. Já na Canoagem o destaque é para Ana Paula Vergutz, heptacampeã sul-americana e campeã brasileira por mais de dez vezes. Ela divide a preferência com o baiano Isaquias Queiroz, favorito na prova individual C1 100m.

Perto do Parque do Aterro do Flamengo, a belíssima Marina da Glória receberá as regatas – e na vela o Brasil é uma das maiores potências, com 17 medalhas olímpicas. Na classe Laser o destaque é Robert Scheidt, detentor de dois ouros, duas pratas e um bronze. Já Kahena Kunze e Martine Grael estão entre as melhores da classe 49erFX. As regatas acontecem dias 15 e 18, respectivamente, das 13h às 17h30m. Para hospedagem, você pode optar pelo aluguel por temporada no Rio de Janeiro. Existem algumas empresas prontas a prestar um serviço que além de conforto e comodidade, vai te dar toda a liberdade que você precisa.

Região de Deodoro

A região de Deodoro, na Zona Oeste, vai ter provas de esgrima, pentatlo moderno, algumas partidas de basquetebol, natação, hipismo olímpico, hóquei sobre grama, tiro esportivo, rugby, mountain bike (em um percurso com 4.800 metros de extensão e muitas subidas, descidas e obstáculos), ciclismo BMXe canoagem Slalom. No total estão sendo construídas nove instalações, três delas dentro do Parque Radical Rio.

Região do Maracanã

As instalações novas em folha são um atrativo a mais para as competições que tomarão lugar na região do Maracanã, que engloba o Sambódromo, o Estádio Olímpico, o Centro Aquático Júlio de Lamare, o Maracanã propriamente dito e o Maracanãzinho. Os locais são rodeados por barzinhos, mas a dica para quem quiser dar uma esticada é ir para os bairros vizinhos, como Tijuca e Vila Isabel. Perto do Centro da Cidade, os locais onde as provas acontecerão são cartões postais tradicionais da cidade.

Será no Maracanã as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Rio 2016, assim como algumas partidas do futebol Olímpico. Essa será, aliás, a grande oportunidade da seleção brasileira de futebol de buscar o inédito ouro Olímpico, mas como é permitido apenas três jogadores acima de 23 anos a expectativa é grande em relação à convocação. a medalha de ouro será disputada no dia 20, às 17h30.

No Parque Aquático Júlio de Lamare acontecerão as partidas de polo aquático e no Maracanãzinho, como é tradicional, receberá os meninos e meninas do vôlei. Favorito ao ouro em qualquer análise, o Brasil é o atual bicampeão olímpico no vôlei feminino e, no masculino, prata em Pequim (2008) e Londres (2012) e ouro em Atenas (2004). A disputa do ouro, que promete ser emocionante, será no dia 20 de agosto às 22h15 para as mulheres e dia 21 às 13h15 para os homens.

Saem as fantasias e os passistas, entram os atletas, em agosto de 2016 o desfile será olímpico. É a vez do Sambódromo emprestar sua pista para a largada e chegada da maratona Olímpica e os torneios de tiro com arco. O brasileiro Marcus Vinicius, de 17 anos, é um dos favoritos ao ouro: ele é vice-campeão da Copa do Mundo de Tiro com Arco em 2014.

Já no Estádio Olímpico do Engenhão, cuja capacidade deverá abrigar 60 mil pessoas, receberá a mais tradicional modalidade de provas Olímpicas, o atletismo, presente nos jogos desde a sua primeira edição em 1896, em Atenas. Lá acontecerão as provas de pista e de campo entre 12 e 21 de agosto. A oportunidade é imperdível, estarão presentes alguns dos maiores nomes do atletismo mundial, como Usain Bolt e Yelena Isinbaeva, exemplos da superação que marca o espírito das Olimpíadas.