Um dia após ter protagonizado gafes no Dia Internacional da Mulher, o presidente Michel Temer recorreu nesta quinta-feira (9) às redes sociais para defender direitos iguais “em casa e no trabalho”.

Em mensagem, o peemedebista disse que o atual governo não irá tolerar “preconceito e violência contra a mulher” que “fará de tudo para que mulheres ocupem cada vez mais espaço na sociedade”.

“Que as mulheres tenham direitos iguais em casa e no trabalho. Não vamos tolerar preconceito e violência contra a mulher”, disse.

Segundo a reportagem apurou, a mensagem é uma tentativa do presidente de amenizar as declarações feitas na quarta-feira (8). Em evento no Palácio do Planalto, na tentativa de reduzir as críticas sobre o pouco espaço ocupado por ministras na equipe governamental, o presidente disse que tem “convicção do quanto a mulher faz pela casa”.

Ele ressaltou ainda a importância da figura feminina para a formação dos filhos que, segundo ele, é “seguramente” de responsabilidade da mãe. As declarações foram avaliadas por membros de sua equipe como “infelizes” e geraram críticas nas redes sociais.

Para reduzir danos, um assessor presidencial aconselhou o presidente a reforçar a defesa da igualdade de direitos nas redes sociais. O peemedebista adotou procedimento semelhante em outra gafe cometida no inicio do ano, quando chamou o massacre de presos em Manaus de “acidente”.

Com a repercussão negativa, o presidente recorreu às redes sociais no mesmo dia para enumerar sinônimos de “acidente”, como “tragédia”, “perda” e “desastre”. Com informações da Folhapress.