Após nova proposta, bancários definem nesta tarde se encerram greve

Comando de greve disse que orientou a aprovação nas assembleias; amanhã, agências podem ser abertas

Com um mês de paralisação, os bancários podem decidir encerrar a greve nesta quinta-feira (6). Após reunião entre os bancos e o Comando Nacional dos Bancários, realizada na quarta-feira (5), a categoria recebeu nova proposta para um acordo com validade de dois anos.

Na quarta, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) propôs reajuste de 8% nos salários e 15% no vale alimentação e aumento real em 2017. Uma assembleia marcada para as 17h de hoje irá decidir se os trabalhadores aprovam a proposta e encerram a greve. O Comando Nacional vai indicar aprovação da proposta.

Segundo os bancários, neste ano a categoria receberia reajuste de 8% e abono de R$3.500. O vale refeição e o auxílio creche-babá serão reajustados em 10% e o vale alimentação em 15%. Em 2017 haverá a correção integral no INPC acumulado, com aumento real de 1% em todos os salários e demais verbas.

Além disso, houve avanços na formação de um Grupo de Trabalho com pauta e prazos pré-definidos de requalificação de bancários e critérios de realocação, para evitar as demissões na categoria. Outro avanço, segundo o Comando Nacional dos Bancários, foi a garantia de que não haverá compensação dos 30 dias parados durante a greve.

“Fizemos uma greve forte e, em um ambiente de alta incerteza política e econômica, a categoria garantiu ganho real em 2017 e para este ano manteve a valorização em itens importantes como vale alimentação, refeição e auxílio-creche. Garantimos, também, a não compensação dos dias parados e o Comando vai orientar a aprovação nas assembleias”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários.  Por R7