Adolescente enterrada nua nos eucaliptos ainda não foi identificada

Já se passaram 18 dias desde que o corpo de uma adolescente foi encontrado em meio aos eucaliptos, em uma área conhecida como Areia Branca, a 5 km do distrito de Posto da Mata/Nova Viçosa. A adolescente foi encontrada morta e enterrada, totalmente nua, em uma cova rasa. Populares encontraram um braço pelo lado de fora e chamaram a Polícia Militar, que confirmou a presença de um corpo enterrado.

corpoO fato aconteceu na tarde do último dia 23 de janeiro (sexta-feira). O delegado titular de Nova Viçosa, Samuel Martins Neto, e sua equipe foram até o local e realizaram o levantamento cadavérico. Os peritos do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas, sob o comando do perito-coordenador Manuel Garrido, realizaram a perícia no local e em seguida autorizaram a remoção do corpo ao IML.

O corpo do sexo feminino já estava em estado de decomposição e a vítima estava seminua, em decúbito dorsal. Nenhuma peça de roupa, nem objetos, que possam ajudar na identificação foi encontrada no local. Segundo o perito Garrido, a vítima tem entre 13 e 17 anos e apresentava um ferimento profundo na cabeça com afundamento de crânio. O delegado Samuel Neto instaurou inquérito policial e começou as investigações.

Porém, o processo está parado, pois até o momento nenhum familiar da jovem compareceu à delegacia ou ao IML para tomar as medidas cabíveis. Mesmo com a ampla veiculação do crime nos meios de comunicação regional, familiares não procuraram a polícia. A polícia acredita que a vítima não seja do Estado da Bahia, e, possivelmente, criminosos possam tê-la matado e desovado no local.

Segundo Garrido, mesmo em decomposição é possível o reconhecimento da vítima pelos familiares, através de traços fisionômicos, cabelo, compleição física, arcada dentária, entre outros. Mas, se familiares demorarem a reconhecer o corpo, a vítima será enterrada como indigente e o processo fica mais complicado, pois necessitará de exumação, exames de DNA, etc. Qualquer informação ligue 190 [Polícia Militar] ou 197 [Polícia Civil]. Fonte: Edvaldo Alves/Liberdadenews