À margem do G20, Dilma se encontra com Obama e Putin

dilma_e_obamaA presidenta Dilma Rousseff vai aproveitar a Cúpula do G20, que ocorre no próximo fim de semana na Austrália, para se encontrar separadamente com chefes de Estado. Vários pedidos de encontros  bilaterais foram enviados à Presidência e, até o momento, pelo menos quatro audiências privadas foram agendadas: com os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama; da Rússia, Vladimir Putin; da China, Xi Jinping, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

As reuniões com Xi Jinping e com Merkel estão agendadas para a manhã de domingo (16), segundo dia da cúpula que reúne os líderes das 20 maiores economias do mundo. Já os encontros com Obama e Putin ainda não foram marcados e dependem de um intervalo na programação do evento, que começa na manhã de sábado (15) com uma reunião dos chefes de Estado e de Governo do G20. Antes, será a vez de Dilma se encontrar com os chefes de Estado do Brics – grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A intenção de Obama se encontrar com a presidenta brasileira já havia sido manifestada há quinze dias, quando eles se falaram por telefone. Na conversa, o líder dos EUA sugeriu que os dois países comecem a preparar a visita de Estado de Dilma ao país “em momento oportuno”. Esta viagem estava marcada para 23 de outubro de 2013 e foi adiada depois que vieram à tona denúncias de espionagem por parte de agência de segurança norte-americanas a dados de autoridades brasileiras, inclusive da presidenta.

Neste momento, Dilma se encontra em Doha, no Catar, onde se reúne amanhã (12) com o emir Tamim bin Hamad Al Zani e com a presidenta da Fundação Catar, Xeica Mozah bin Nasser. A visita ocorre uma semana depois que o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, esteve no país compartilhando informações sobre a organização da Copa do Mundo deste ano no Brasil. O Catar sediará o campeonato em 2022 e Dilma vai reforçar, durante o encontro, que o país está disposto a contribuir para a organização do evento.