9 ministros de Temer serão investigados por Fachin

Entre os investigados estão os presidentes da Câmara e do Senado

Foi determinado por, Edson Fachin, Ministro Relator da Operação Lava Jato, que fosse aberto um aquerito contra 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles nove ministros do atual governo, indicados pelo então presidente Michel Temer. Também o foram indiciados o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o Presidente do Senado Eunício Oliveira.

Os nomes surgiram em decorrência das delações de executivos do Grupo Odebrecht. Segundo a publicação, tanto Lula quanto Dilma não estão entre os nomes pois não possuem mais foro especial.

Fachin acolheu o pedido de Rodrigo Janot e tirou o sigilo das delações. “Percebe-se, nesse cenário, que a própria Constituição, em antecipado juízo de ponderação iluminado pelos ideais democráticos e republicanos, no campo dos atos jurisdicionais, prestigia o interesse público à informação”, ressaltou o ministro.

Os nomes surgiram em decorrência das delações de executivos do Grupo Odebrecht. Segundo a publicação, tanto Lula quanto Dilma não estão entre os nomes pois não possuem mais foro especial.

Fachin acolheu o pedido de Rodrigo Janot e tirou o sigilo das delações. “Percebe-se, nesse cenário, que a própria Constituição, em antecipado juízo de ponderação iluminado pelos ideais democráticos e republicanos, no campo dos atos jurisdicionais, prestigia o interesse público à informação”, ressaltou o ministro.