15 dias de greve dos professores de Caravelas

Desde o dia 28 de agosto que os professores da rede municipal de Caravelas deflagraram greve. Segundo a APLB/Sindicato local, cerca de 5.100 estudantes estão sem aula desde então.1(227)

85 por cento dos professores pararam as atividades reivindicando valorização da categoria e melhores condições de trabalho. Segundo a APLB/Sindicato, a classe recebia integralmente o décimo terceiro salário, mas, o prefeito Jadson Ruas, desde que assumiu, paga apenas a metade do 13º.xacarica1.jpg.pagespeed.ic.fAhW3dIxp6

Ainda conforme o sindicato, em uma das greves, os educadores conquistaram o plano de carreira e o direito de realizarem a eleição democrática para diretor e, o prefeito, ao tomar posse, criou projeto de lei pondo fim à eleição para diretor, o que, para a categoria, representa um retrocesso para o município. O sindicato ainda informou que as aulas serão devidamente repostas, sem ônus aos alunos.

Com 15 dias de greve, o prefeito ainda não se reuniu com os educadores para buscar soluções. Há uma reunião agendada para o dia 23 de setembro. A greve segue por tempo indeterminado.

Por Pauta Diária