“Ex-funcionário da Brasileiro tocou fogo em ônibus”, diz delegado

O juiz de Guaratinga, Rodrigo Quadros de Carvalho, decretou, na terça-feira (3/9), a prisão preventiva dos três acusados de terem tocado fogo em um ônibus da viação Expresso Brasileiro em frente ao terminal rodoviário de Guaratinga, no centro da cidade.xgere1.jpg.pagespeed.ic.zv6lPKvve2

O delegado titular do município, Sinézio Vieira Júnior, informou que uma pessoa foi pressa no mesmo dia. Segundo o delegado, trata-se de Reinaldo Nunes da Cruz, 35 anos, que já foi ouvido e confessou participação no crime. A polícia agora procura os demais suspeitos: Geremias Silva Chaves, 26 anos, ex-motorista da empresa e Marcelo Souza Santana, 29.

A polícia ainda apura a motivação do incêndio, mas uma das linhas de investigação é que Geremias, por ser ex-funcionário da Brasileiro e por trabalhar com o transporte clandestino de passageiros não nutre simpatia pela companhia de ônibus. “Também estamos investigando se foi vandalismo puro e simples”, finalizou o delegado.xgere2.jpg.pagespeed.ic.NtrPtGMU5k

As investigações – que contam, inclusive, com imagens de câmeras de segurança, têm provas contundentes do envolvimento do trio no atentado, que ocorreu na madrugada de terça (3). “As imagens mostram os acusados passando em um carro. O que foi preso disse que estava dentro desse veículo”, declarou Sinézio, acrescentando que Geremias foi o autor do ataque e os demais o ajudaram.

O ato de vandalismo prejudicou os moradores do entorno da estação rodoviária. O fogo também destruiu a rede elétrica e a comunidade ficou sem energia durante todo o dia. O que também chamou a atenção das autoridades foi a ousadia dos bandidos – já que o crime aconteceu a menos de 200 metros de um quartel da Polícia Militar. Fonte: Radar64