Carros que não caíram no gosto do povo

CHEVROLET TRACKER
Entre os modelos que são vendidos no Brasil atualmente, muitos prometiam fazer sucesso, mas, por alguns fatores, não caíram no gosto do público. Exemplo é o Chevrolet Tracker, cujo problema começou na linha anterior (foto)
CHEVROLET TRACKER
Quando o carro chegou, para brigar com EcoSport e Duster, veio só na versão de topo, cara demais. Depois, a GM lançou uma opção mais simples. Porém, apesar dos preços menores, ela não tinha nem conexão sem fio para celular.
CHEVROLET TRACKER
Com o modelo novo (foto), que acaba de chegar, a história mudou. O segmento está em ebulição e há diversos outros concorrentes. Nesse contexto, o Tracker tornou-se um dos mais baratos, além de ser o único com motor turbo. A história, agora, pode mudar, e essa fórmula pode fazer o carro, enfim, cair no gosto do público.
TOYOTA ETIOS
Aqui, o problema foi estilo (externo e cabine), além da simplicidade de algumas soluções. Com algumas melhorias, realizadas ao longo do tempo, o Etios foi ficando mais atraente ao público e as vendas melhoraram. Porém, ele está ainda longe de ser uma unanimidade. Para isso, teria de receber um visual completamente diferente.
FIAT MOBI
Lançado com o antigo motor 1.0 do Uno, o Mobi não agradou de cara. Seus primeiros meses foram bem sofríveis em vendas, o que fez a Fiat rever a projeção inicial.
FIAT MOBI
No fim de 2016, veio o motor 1.0 novo, de três cilindros. As vendas prometem melhorar um pouco, mas o fato é que o segmento de subcompactos ainda não convenceu os brasileiros, especialmente os que compram carros nessa faixa de preço, que tem um apelo mais racional.
VOLKSWAGEN UP!
Tanto é verdade que o Up!, lançado antes do Mobi, também nunca foi convincente no ranking de vendas.
VOLKSWAGEN UP!
O subcompacto, assim como o Mobi, até frequenta o “top 20” do ranking, mas não o “top 10”.
PEUGEOT 2008
O problema desse utilitário é não ter opção automática combinada ao motor mais potente, o 1.6 turbo.
AUDI A1
Único hatch compacto de marca alemã de luxo, ele veio prometendo conquistar clientes jovens, oferecendo esportividade e imagem descolada por um preço mais acessível.
AUDI A1
O problema do A1 atende pelo nome de Mini Cooper, que, se não tem logotipo de marca alemã em sua grade, é comercializado pela BMW, dona da montadora britânica. Com estilo retrô, tradição e forte apelo emocional, cativou o público almejado pelo pequeno Audi.
FIESTA SEDAN
O hatch até já fez sucesso. O sedã, porém, nunca teve um bom momento no Brasil. Suas vendas são praticamente insignificantes.
VW GOLF VARIANT
Outro bom carro que tem vendas insignificantes. Aqui, o problema é o segmento. Com a proliferação dos pequenos SUVs, as peruas ficaram praticamente sem espaço no mercado brasileiro.
PEUGEOT 408
Um bom carro que nunca foi bem em vendas. Tem preço interessante e mecânica caprichada, mas não vende nada.
COMPARTILHAR